segunda-feira, 30 de maio de 2011

Petisqueira Ideal

  
   
  
   
Depois do estrondoso sucesso da Taberna Ideal nasceu a Petisqueira Ideal duas portas abaixo. Assim, numa Quinta-Feira em que tinha de levar um amigo a jantar, depois de alguns telefonemas frustrados, sim porque a crise e o FMI estão aí mas os restaurantes continuam cheios, informaram-me que a Petisqueira Ideal não fazia reservas. Como tínhamos tempo fomos cedinho e conseguimos mesa rapidamente.

O ambiente é o mesmo, a "baixela" é a mesma, ou seja, vários tipos de pratos do cavalinho e outras preciosidades. O atendimento é simpático, atencioso e descontraído como na Taberna. A diferença entre as duas casas é que na Taberna existem pratos e petiscos e na Petisqueira, como o nome indica, só existem petiscos. Mas também tenho que confessar que na Taberna não tenho ideia de ter provado os pratos, prefiro pedir várias entradas e ir partilhando entre os comensais.

A comida continua muito saborosa, as tibornas são muito boas e os ovos mexidos com alheira divinas. As sobremesas têm twists muito interessantes, tendo comido uma mousse de chocolate muito boa.

A experiência de ir ao "grupo ideal" continua a ser muito boa e recomenda-se.

Petisqueira Ideal
Rua da Esperança 100 - Lisboa
Tel: 213971504
Encerra à Segunda e Terça-Feira. Aberto ao almoço de Domingo.

------------------------

Adenda:

Recentemente tentei marcar um jantar para 16 pessoas e qual é o meu espanto, que na Taberna só reservam para grupos de mais de 6 pessoas a partir das 22h30 (hora a que eles pensam despachar a 1ª leva de clientela, para entrar a 2ª), na Petisqueira não deixam que chegue primeiro uma parte do grupo e guardem lugares para os restantes, que não conseguem chegar às 19h30 ao restaurante. A justificação é simples: eles têm uma grande rotatividade e não querem ter lugares empatados.

Ora, do ponto de vista economicista até compreendo que queiram ter restaurantes com uma grande rotação, mas sinceramente se vou jantar fora e pagar cerca de 20 euros pela refeição, não estou para ser despachada para que venham os próximos.

Estamos muito longe da Taberna que descrevi no primeiro post, onde passámos uma noite muito agradável, sem ninguém nos despachar, lembro-me que chegámos cedo e ficámos até depois da meia-noite, e ainda nos deram uma fatia de bolo de chocolate acabadinho de sair do forno. Ah, saudades!!!

  
    

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Casa Nepalesa, Avenidas Novas

   




Andavamos nós a deambular pelas Avenidas Novas quando, assim sem mais nem menos, dou por mim a olhar de frente para uma porta de madeira gigantesca, quase como se estivesse perante o acesso a um templo situado na outra ponta do planeta, de tão deslocado que me pareceu de tudo o que o rodeava (senti-me quase um Eddie Murphy à procura do seu Menino de Oiro). Quando espreitei pela janela, em vez de um menino careca vestido de laranja, de pernas cruzadas a levitar e a comer folhas (sim, foi um filme que me marcou muito :-), dei de caras com um restaurante com um aspecto muito apelativo.

A decoração do espaço levava a suspeitar que seria um restaurante mais carote do que o normal para um indiano mas, para grande espanto meu, quando vi os preços estes eram bem dentro do espectável. Saquei da minha moleskine mental e apontei logo o nome do restaurante para mais tarde :-)

Quis o destino que, dias mais tarde, necessitasse de um restaurante para comemorar um aniversário e lá fomos nós até à Casa Nepalesa :-) A decoração do espaço é realmente um dos pontos forte do restaurante, especialmente por ser fora do que "normalmente" se encontra num restaurante indiano, nepalês ou "something in between". As paredes de pedra, mesas de madeira escura e esparsos elementos decorativos tendencionalmente rústicos (como caixas de madeira com especiarias) dão ao espaço um ar austero, quase monástico, e, ao mesmo tempo, intimista.
 
 


Enquanto esperávamos pelas nossas Kukhura masala (frango grelhado com molho de caju, tomate, natas e especiarias) e Kukhura Chyau (frango com cogumelos frescos e molho de caril tradicional), deleitámo-nos com pão indiano e as diferentes "nhacas" que nos colocaram na mesa (vocês sabem o que é... são as tacinhas com molhos de diferentes cores e paladares). É de senso comum (por vezes apreendido da pior maneira) que as nhacas verdes são as picantes, mas se tiverem dois tons de verde perguntem qual deles é a bomba picante, é chato quando se escolhe os 50% errados ("trust me".... não sei como não me sairam labaredas da boca :-)

A comida estava excelente, quer em qualidade quer em quantidade, e os espaço proporciona um ambiente que parece coincidir com a comida que é servida. Como se pode perceber, gostei muito do restaurante. O atendimento era simpático e prestável q.b.




Não sou fã das sobremesas indiana ou indiana-like por isso quando vi as horas e comecei a dizer entre dentes algo como "não sei se dá tempo", a minha companhia (como pessoa perspicaz que é :-) percebeu logo o que eu queria. Rapidamente pedimos a conta (13€ pp) e ao fim de 10 minutos estavamos a dar colheradas numa belíssima conchanata. A sobremesa perfeita para qualquer jantar.



Contactos
Av. Elias Garcia 172A
1050-103 - Lisboa
Tel.. 21 79 79 79 7 | Tlm. 91 44 55 66 4
Horário: 12h ~ 15h | 19h ~ 23h






 

segunda-feira, 16 de maio de 2011

3.º Aniversário

  
  
A todos os nossos leitores/seguidores/fãs (fãs...que coisa mais pomposa...) que já devem estar preocupadíssimos a pensar o que teria acontecido a Joana, Sininho e Sebastião, porque:

- não publicam nada desde 29/Abril...meu Deus, será que não comem desde essa data!?

- não publicaram sequer um post na data de aniversário do 12h30 (13/Maio); que como os mais atentos sabem, coincide com o aniversário da Sininho... :)

- e sim, pronto, vamos admitir, não publicam com a mesma regularidade de outros tempos (meus caros, pois que isto se chama tempo ocupado, crise, FMI, e outras coisas negras tão em voga....);

venho por este meio dizer que estamos bem, sim senhor! Que temos alguns posts em rascunho prontinhos a sair! E que celebrámos o nosso terceiro aniversário, com um jantar na Cantina da Lx Factory (e simultaneamente aniversário de Sininho)!

A todos os que vão passando por aqui, que vão lendo os nossos posts...muito obrigada! Voltem sempre!

E boas garfadas!

Joana, come a papa