domingo, 29 de julho de 2012

Dervixe, Lisboa





Quem já acompanha este blog há muito tempo, pelo menos desde 2009, e tem uma grande memória pode lembrar-se do post Tejo à Vista. Foi exactamente disso que eu e o Sebastião nos lembrámos quando chegamos à porta do Dervixe. Isto não era o Tejo à Vista? Era, pois era. 

O Tejo à Vista fechou, pelos vistos, e abriu no seu lugar um restaurante turco. A disposição da casa continua igual, mas agora com uma decoração árabe, o que inclui alguns sofás e mesas baixas.

Como queríamos ter uma ideia geral da comida servida, um dos pratos que pedimos era um mix de vários pratos servidos no restaurante. A comida era muito boa.

O serviço era simpático, e serviram-nos a horas menos próprias para jantar, visto que chegamos por volta das 22h. O que é sempre simpático conseguir jantar a estas horas em Lisboa.

Como sobremesa pedimos uma sobremesa turca, que provou-nos mais uma vez que sobremesas daquelas banda são muito fraquinhas, estupidamente doces abafando qualquer tipo de outro sabor. 

Em relação ao preço, 10 euros por pessoa, o que está dentro dos preços normais para este tipo de restaurante e poder ser uma boa opção para um jantar de grupo (não muito grande, mas creio que 10 pessoas ainda se ajeitam bem) a um preço simpático.


Dervixe
Av. 24 de Julho 84A, 1200-870 Lisboa
Tel: 218 095 031
Não encerra.
10h-24h
  
  

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Piazza di Mare, Lisboa

 
 
Curiosamente este restaurante tão conhecido e já tão antigo, que é quase um clássico em Belém, não tinha nenhum comentário aqui no 12h30! Já lá tinha ido almoçar em tempos muito muito idos, já lá fui beber um café à tarde, e depois de ter voltado agora percebi porque me tinha mantido tão longe nos últimos tempos...

O que dizer sobre o Piazza di Mare?! O sítio é giríssimo, está sempre cheio de pessoas giras (?!), é mesmo virado ao rio, perde-se o olhar na ponte e no Cristo Rei, enfim...um mimo!

Num belo domingo resolvemos "cultivar" um bocadinho as crianças e de uma assentada fomos ao Museu dos Coches (para o P. ver como era o velhinho antes de visitarmos o tão aguardado novo edifício) e fomos ver o World Press Photo e o Museu da Electricidade. Neste eixo fica mesmo a calhar o Piazza di Mare para um almocinho. Não gosto muito de andar nestes sítios mais "benzocas" com as minhas crianças, que nunca estão quietos, sabe-se lá porquê...mas lá fomos!

Comemos duas pizzas, de massa fininha, muito estaladiças, muito boas, muito saborosas! Bebemos os nossos ice-tea's da praxe, não comemos entradas (nem pensar...senão...) e escolhemos uma taça de gelado, a Veneziana, para sobremesa (que era muito boa e muito generosa também). O atendimento foi impecável, existe um pequeno parque de estacionamento para carrinhos e há simpatia para com as crianças. :)

E por esta refeição pagámos 51 euros...

Isto se calhar, dois ou três anos antes, quando se vivia de outra maneira (mais despreocupada com a carteira) até tinha alguma graça! Agora, que tem de se pesar mais um pouco os gastos, enfim...tem pouca piada! É que no fundo, fomos comer pizza e gelado... Obviamente, que nós já sabemos ao que vamos, só lá vai quem quer, mas não deixa de ser um pouco dispendioso actualmente para a maior parte das pessoas. E nós fizémos um esforço para consumirmos "em conta"; escolhendo entradas, ou outro tipo de pratos, a escalada de preços seria vertiginosa!
 
 

 
 
Claro que, nada anula o sítio fantástico que é! Mas acho que vale mais a pena para um lanche ou café!

Localização
Av. Brasília - Pavilhão Poente
Tel: 213 624 235
Tlm: 918 187 144
http://www.piazzadimare.com/

Nota: Fotos da Joana, come a papa e www.tipsguidelisboa.com
 
 
  

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Tasca da Fatinha, Setúbal

 


A Tasca da Fatinha é uma velha conhecida do Sebastião; a Sininho também já lá foi almoçar; mas parece que estavam à minha espera para ir lá e fazer o post! :))

Quando se chega a Setúbal, como escolher um restaurante? Não sei...eu só fui a dois ou três e vou lá sempre por recomendação! Todos eles dizem que são o rei disto e daquilo, e portanto, assim sem hierarquia, todos a quererem o mesmo título, é difícil uma pessoa orientar-se! :)

 


Aqui a Sôdona Fátima foi uma excelente surpresa! :) Em fim-de-semana romântico e com chuva, a caminho de Tróia, parámos aqui para abastecer e saímos atestados! :) A nossa eleita foi a massada de peixe e estava di-vi-nal !!! É servida em quantidades bem generosas! Tivémos de ir comendo só para não deixar ali, porque estava tão boa que seria um desperdício! Por isso, uma dose de massada de peixe não dá para duas pessoas, mas sim para três (se levarem crianças, chega para dois adultos + duas crianças). Aqui, o único senão, foi o toque picante...não estava que não se aguentasse mas era um efeito cumulativo! Para quem acalmar o picante com vinho, tenha cuidado...são necessárias quantidades elevadas de bebida! :))
 
 

 
E de sobremesas? Pois aqui impera o tradicional (e tão bom): mousse de chocolate, arroz doce, doce da casa, pudim, etc. Apesar de muito cheios (mesmo!) era necessário algo que apaziguasse este picante todo! Então, 'bora lá ao Doce da Casa! Muito bom! :)

Cafés no final! E 42 euros de conta! Um pouco caro para dois, mas a vantagem seria levar por exemplo mais duas crianças e gastar provavelmente mais um euro ou dois numa bebida, porque, como já disse, estas doses dão para alimentar um rancho! :) Fazendo também a opção por pratos de peixe grelhado, a conta final baixa um pouco. Vamos também aguardar que a Sininho e o Sebastião partilhem também a sua experiência na Tasca da Fatinha! :)

Cá fora, e um pouco mais à frente, temos uma Golfinho Parade muito gira! Aqui fica a foto:
 
 



Localização
Rua Saúde, 58
Setúbal
Tel: 265 232 800

(ou seja: seguem na Av. Luísa Tody em direcção à Arrábida, e viram no fim à esquerda para armazéns que existem do lado esquerdo. Esta rua é junto ao rio.)
 
 

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Museu dos Sabores, Almada

 
 
Assumidamente fã da margem sul desde sempre, concretizando ainda mais indo para lá morar, e expiando todos os dias os meus pecados nas filas da ponte 25 de Abril, gosto sempre de publicar posts sobre a outra margem, para mostrar e defendê-la daquelas línguas viperinas que um dia tiveram a ousadia de dizer que aquilo é um deserto...seguindo também as recomendações (obrigada, João!) de quem lê as nossas opiniões, as quais agradecemos e gostamos muito, fomos almoçar ao Museu dos Sabores.

O Museu dos Sabores fica no Museu da Cidade em Almada (Cova da Piedade), tem um jardim muito agradável, tem parque de estacionamento à porta e é de fácil acesso para quem vem de Lisboa. 




Tem também uma grande vantagem: ao almoço tem a versão low cost e a versão "normal". E o que é isto da versão low cost? São os pratos do dia, com uma apresentação caseira, bons na mesma, servidos também em quantidade generosa, mas que não têm a descrição de "abc em cama de xyh com xpto caramelizado"! :)




Ao fim-de-semana andamos habitualmente com o nosso par de rebentos e portanto temos de escolher algo que seja adequado para eles comerem: rapidamente se prontificaram a fazer um hamburguer grelhado acompanhado de umas batatas fritas deliciosas, arroz branco e salada. Para nós, as escolhas recaíram num estaladiço de bacalhau e nos fofos de pescada com arroz de grelos. Posso-vos dizer que estava tudo óptimo! :) O meu estaladiço estava óptimo, o arroz de grelos estava no "ponto" e os fofos era bem saborosos!




Para a sobremesa, e dado que nesta altura eu estava em restrição calórica (que é um nome giro para quem anda em dieta...) escolhemos apenas uma panacotta de hortelã com molho de chocolate. Aqui não me correu a mim tão bem, porque eu não gosto de comida com sabor a hortelã porque me faz sempre lembrar pasta de dentes, e estava descansada que não iria furar ainda mais a minha restrição calórica...mas provei...e caraças, pá! aquilo estava muito bom! :)) Pois, que "lambemos" o prato...




No final da refeição pudemos apreciar os nossos cafés já muito descansados, sem as crianças; e perguntam vocês, onde andavam elas?! ah, pois é, e aqui fica mais uma vantagem do Museu dos Sabores (prometo que não vos maço mais com vantagens...): estão a ver o tal jardim?! Tem uma distância muito salutar do portão, tem relva, está bem à vista de quem está no restaurante (ainda mais da esplanada), e portanto as crianças podem ser "soltas" no final da refeição e deixar os pais descansados! :)





Ups!! Reparo agora que tenho de falar de mais uma vantagem! :)) Pagámos 33 euros pela refeição para três pessoas (conto sempre pelos pratos principais consumidos), o que tendo em conta o que foi consumido, a qualidade e a quantidade servida, a localização me parece mesmo muito bem!

Pronto, vá, agora vou só dizer aquilo que gostámos menos. O B. não gostou muito do aspecto do interior do restaurante; achou que era um pouco abandalhado! E tentámos lá voltar no dia 1/07 para almoçar e estava fechado para um evento privado (vou fazer beicinho...)!


Localização 
Praça João Raimundo, 2805-233 Cova da Piedade, Portugal
Terça a Sábado - das 9:30 às 23 Horas
Domingo – das 9:30 às 18 Horas
E-mail: museudossabores@netcabo.pt
Tlm: 919 417 620