segunda-feira, 19 de maio de 2014

O Fernando, Altura



Que o Algarve é excelente em época baixa já todos nós sabemos! Para mim será até, talvez, melhor que no Verão. Mais calmo, menos pessoas, temperaturas amenas (que os algarvios são pessoas cheias de sorte, chega Março e já está bom para a praia!), preços mais baixos, etc, etc… Qual é o senão de ir para qualquer lado em época baixa? A oferta! A oferta é sempre mais escassa, e quando se fica alojado em locais mais “pequenos” isto pode ter consequências chatas. Chatas do género “ora, vamos lá ver quantos restaurantes estão abertos… huumm, pois, dois ou três!” E Altura, em época baixa, padece desse mal!

Portanto, esta escolha para o jantar da primeira noite foi fruto destas circunstâncias! Não tínhamos qualquer recomendação de amigos/conhecidos, não tínhamos visto nada referido em lado nenhum, fomos puramente ao acaso.






Optámos por escolher uma massada de peixe para os quatro. Como normalmente este tipo de prato é bem servido, pensámos que seria suficiente para todos. E a verdade é que foi! As crianças depois de se empanturrarem em pão com manteiga e azeitonas, já não estavam especialmente com fome e portanto, o tacho que veio para a mesa foi suficiente para todos. Não ficámos a abarrotar de comida, claro que não, mas ficámos bem.


 
Completámos com duas mousses de chocolate (que nestas férias se transformaram na nova perdição dos meus filhos… compreendo-os tão bem!), que estavam muito boas!

Parece o restaurante ideal, não é?! Na verdade, ficou um pouco aquém das nossas expectativas… os empregados nesse dia, por azar, tinham-se esquecido da simpatia em casa! É verdade… ir ao Algarve em época baixa tem sempre uma vantagem incomparável relativamente a ir no Verão: é que somos sempre bem tratados e ao mesmo tempo que os turistas “istrangeiros”… já em época alta acontece sempre uma pequena discriminação, positiva pelos euros alemães e pelas libras brilhantes, que é coisa para me irritar de morte! E por isso, nesta altura do ano pensamos sempre em empregados algarvios, simpáticos, e definitivamente aqui não foi o caso!


Entre couvert, prato principal, bebidas e sobremesas, a conta rondou os 34 € (ou seja, 17 €/pp, se dividirmos pelos pratos principais pedidos).


Rua da Alagoa
8950-411 Altura
Tel. 281 956 455



terça-feira, 13 de maio de 2014

6º aniversário - 2014

E passaram seis anos desde a "ideia brilhante, mas não original"!

Tem sido um prazer partilhar as nossas opiniões convosco! Esperamos que continuem a visitar este blog e que continuem a gostar! 







Boas garfadas! :)


Joana, Sebastião, Sininho

13/05/2014

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Bolo do Caco, Oeiras





Há pessoas assim, podem não estar presentes na nossa vida há muito tempo, podem nem sequer permanecer, mas a sua presença é de tal forma marcante que alteram a forma como vemos o mundo e como nos inserimos nele. Por vezes, quando é possível, almoço com uma pessoa assim. Diferente, fora do comum, a muitas milhas do comum! Interessante, pelo que sabe, pelo que percepciona, pela forma como pensa (as rodas dentadas daquele cérebro têm movimentos desuniformes, dignos de uma montanha russa descontrolada).

Continuamos na moda das hamburguerias, desta vez, em bolo do caco. 

Visto que mudei "recentemente" de trabalho e desloquei-me da zona do Lumiar/Telheiras e passei para essa bela localidade que é Oeiras, comecei a explorar as imediações. Assim, que ouvi "Bolo do Caco" não quis saber de mais opções, o cérebro parou e o meu lado pavloviano começou a salivar por bolo do caco. Portanto, e para que não sujasse o carro com saliva fui devidamente encaminhada para o restaurante, que já foi o 2780.

A decoração não está muito diferente. É um restaurante pequeno, com capacidade para não mais de 20 pessoas, e a decoração é atual. Por alguma razão, decidiram à semelhança de outras casas como o "Honorato", de não ter menus e estar tudo escrito na parede. No entanto, como o menu é extenso é preciso andar pelo restaurante para conseguir ler o menu. A sério! Eu já consigo fazer papel de tontinha sozinha sem precisar de ajuda. Andar de cabeça levantada, a tentar ler por cima da cabeça dos restantes comensais é de tal forma ridículo, que no minuto não dá vontade de chegar ao fim do menu.




Decidi-me por um triplico, e vieram 3 mini bolo do caco, com manteiga de alho e 3 mini hambúrgueres, com diferentes molhos. Acompanhados de batata frita. Não fiquei especialmente maravilhada, o bolo do caco não sabia bem, bem ao típico bolo do caco de Porto Santo (gosto mais do bolo do caco de Porto Santo do que o da Ilha da Madeira) e os hambúrgueres nada de especial.

Quanto à conta ficou por 15 euros por pessoa, sem sobremesas. 


Bolo do Caco
Avenida Carlos Silva 9C - Oeiras
214410579
www.facebook.com/bolodocacohamburgueria
Seg-Quin, Dom - 11:00 a 20:00
Sex-Sab - 11:00 a 22:00

Nota: fotos retiradas de dinheirovivo e luxwoman




sexta-feira, 9 de maio de 2014

Gadanha Mercearia - Estremoz







Como consequência de uma estranha tradição familiar fui almoçar a Estremoz na Páscoa. Estranha porque não somos alentejanos nem temos nenhuma ligação aparente ao Alentejo ou Estremoz.

Estremoz é uma cidade invulgarmente prolixa em restaurantes, ou melhor, excelentes restaurantes. A concentração de bons restaurantes em Estremoz por metro quadrado é bastante significativa, principalmente porque Estremoz (desculpem-me os estremocences) fica no interior longínquo e ostracizado.

Nesta visita experimentamos o Gadanha. Não foi a primeira escolha, mas como era Páscoa todos os restaurantes estavam com mais de uma hora de espera, felizmente consegui reservar uma mesa no Gadanha. Apesar de não ter sido a primeira escolha foi uma excelente opção.




Ficamos numa mesa dentro da lareira!!! À primeira vista pareceu ser acanhada e de difícil entrada, mas depois de conseguirmos sentar, até tinha um ambiente bastante simpático e acolhedor.

Dentro da tendencia atual, a decoração está bem conseguida, existe um ambiente de taberna moderna com pipas, muita madeira, garrafeira nas paredes, uma parede com tinta de ardósia e alguns apontamentos mais rústicos. Na parede de ardósia está uma receita de bolo de chocolate. Ainda não experimentei a receita mas pareceu-me muito interessante.




Depois de algum estudo sobre a ementas decidi experimentar o mil folhas alentejano com bacalhau e presunto. As mil folhas eram na realidade fatias muito finas (literalmente via-se o outro lado) de pão alentejano frito. Que posso dizer, divinal! O ovo mal cozido no topo completa o prato de uma forma deliciosa.




As sobremesas eram todas sonantes e com bastante potencial. Acabei por escolher uma das minhas sobremesas favoritas: farófias! Estas tinham uma particularidade estavam fritas em pequenas bolas, tinham uma camada crocante de açucar queimado como o leite creme. As farófias vinham acompanhadas por morangos frescos e doce de leite.

O preço, pois não se pode ter tudo, ficou pelos 25 euros por pessoa com vinho e sobremesas.





Gadanha Mercearia
Largo Dragões de Olivença 84A - Estremoz
268 333 262
www.merceariagadanha.pt

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Arrozaria, Palhais




Andamos sempre numa busca incessante por restaurantes bons na margem sul. Além de gostarmos de promover o negócio local e tradicional, dá sempre jeito ter por perto um restaurante para ao fim-de-semana fazer uma refeição fora, mas que não coloque em risco de vida a nossa carteira!

Através da publicidade tomei conhecimento da existência da Arrozaria. Tal como o nome indica, comer arroz aqui é bastante recomendado, mas também estão à disposição uma enorme variedade de outros pratos de carne e peixe.




A Arrozaria situa-se em Palhais, que para quem não está familiarizado com as terras da Margem Sul, podemos dizer que é um bocadinho antes de chegar ao Barreiro. Fica na estrada principal, na zona antiga de Palhais, e é preciso ter alguma atenção porque passa facilmente despercebido!

A decoração do restaurante é bastante cuidada, mas informal o suficiente para se poder ir em família (aka, levar crianças). A sala não é muito grande e portanto, não recomendo aventurarem-se ao fim-de-semana sem uma reserva prévia!






Nós optámos por pedir arroz de bacalhau e arroz de polvo. O preço dos pratos oscila entre os 9,00 e os 12,50 euros; pedindo os arrozes que deram para dois adultos e duas crianças, a refeição ficou relativamente económica.

Quanto aos arrozes… o arroz de polvo estava excelente! Muito bem confeccionado, muito saboroso, com o arroz mesmo no ponto de cozedura correcto! O arroz de bacalhau também estava muito bem confeccionado, mas a seguir ao de polvo sabia “a muito pouco”… acho que lhe faltava ali um tempero qualquer (quiçá sal…) para o deixar mais apetitoso. Ambos os arrozes vinham em doses muito generosas, que como já disse, deram perfeitamente para os quatro.


Arroz de bacalhau

Os pequeninos gulosos que nos acompanham reclamam sempre qualquer coisa doce… acatámos a sugestão que nos foi dada e escolhemos parfait de chocolate e um arroz doce. Que vos posso dizer?! O parfait estava perfeito! :) O sabor, a textura macia, uma verdadeira delícia!






Por isto tudo (+ bebidas e cafés) pagámos 34 euros! Parece-me uma excelente alternativa! 




Largo da Liberdade n°1
Palhais - Barreiro
Telefone: +351 916 730 756
E-mail: barreiro@restauranteofondue.pt
Horário
De Segunda a Sábado
Das 12:00 às 15:00
e das 19:00 às 22:30
Durante os meses de Novembro e Dezembro aos Domingos das 12:00 às 15:00
Do mesmo grupo:

Nota: Fotos de Joana e site da Arrozaria.