terça-feira, 27 de maio de 2008

Paladar Zen, Lisboa

Antes de tudo, que fique bem assente que eu sou um carnívoro convicto (nada como trincar uma bela febra! lol). Mas não nego uma ciência que desconheço. Isto associado ao facto de ter amigos quase vegetarianos, fez com que a visita a um restaurante vegetariano fosse uma crónica de uma refeição anunciada. No entanto, as idas a restaurantes vegetarianos revelaram-se mais um prazer que um tormento, pois gostei da comida!

O Paladar Zen foi um dos primeiros restaurantes vegetarianos ao qual fui conduzido. Todas as vezes que fui, foi à hora de almoço, havia sempre muita gente a entrar e a sair e, por vezes, tivemos que esperar uns minutos por uma mesa. Mas nada de ganhar raízes ou entrar em desespero (nem que seja porque é um espaço Zen). O atendimento é rápido e eficiente, sendo servido um buffet de quentes e frios, com muitas opções à escolha. A ementa varia de dia para dia, de tal maneira que das várias vezes que lá fui, consegui não repetir os pratos. Nomear pratos de que gostei é difícil, mas posso dizer que estavam todos excelentes (tudo estava bem condimentado e temperado), de tal forma que me esqueci de que não estava a comer carne ou peixe, só "plantas". O preço por pessoa é muito convidativo: 9€.

Óptimo sítio para ir experimentar vegetariano!

Localização e contactos:
Avenida Barbosa du Bocage 107 C - Lisboa
1050-031 Lisboa
Encerramento: Domingos
Horário de Funcionamento: Das 12:00 às 15:30 e das 19:30 às 23:00.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

O Mississipi, Fernão Ferro

Aqui temos um bom restaurante para uma refeição simples em família, situado nessa bela localidade que é Fernão Ferro! A comida é tradicional, de excelente qualidade e muito bem servida! Não poderia deixar de referir aqui este local e fazer justiça ao restaurante do Sr. Nabais. Recomendo lulas à lagareiro, arroz de polvo, secretos porco preto e o peixe grelhado. É também muito apreciado o cozido com "1010" variedades de enchidos. É servido ao domingo, e atenção que o restaurante enche! Convém ir cedo! As sobremesas são simples mas de boa qualidade. O restaurante está localizado na Rua Luís de Camões, mesmo ao lado do MillenniumBCP (+ fácil). Atenção que não tem multibanco no restaurante porque existe caixa ATM mesmo ao lado! Uma refeição para duas pessoas, sem vinho, ronda os 20-22€!
A experimentar!!!

Senhora Mãe, Lisboa

 
Conseguir reunir um grupo de amigos em que alguns têm horários atípicos, torna-se uma tarefa hercúlea mas, por vezes, a sorte está do nosso lado e consegue-se com relativa facilidade combinar um jantar para pôr a conversa em dia. E este foi uma dessas ocasiões. A escolha do restaurante foi feita tendo por base dois critérios: ambiente e vouchers do lifecooler. Depois de um processo de decisão a três mãos, o Senhora Mãe foi o escolhido pois reunia os dois critérios. Lá se marcou o dito jantar.



A primeira etapa a ultrapassar foi o estacionamento. O Senhora Mãe fica nessa zona histórica, mas com tão pouco estacionamento, que é a Sé. A situação torna-se ainda mais trágica quando, por azar, está a acontecer algo na Sé que envolve dezenas de jovens (e respectivos papás) levando a que, o pouco que existe de estacionamento, esteja ocupado (até para o silo havia fila). Mas com preserverança lá se consegue estacionar, é preciso é ter calma. Já agora tenham muita atenção à linha do eléctrico!!! Pois o que pode parecer um excelente local de estacionamento, na verdade é uma oportunidade de ter o carro rebocado e uma população em fúria com desejo de ver sangue (been there, done that)!

Assim que entrámos, pelo menos em termos de aspecto, o restaurante conquista quem lá vai comer. Deste o tecto até às paredes (não me lembro do chão, lamento), a decoração está feita com muito bom gosto. Quando nos trouxeram as ementas, começou a confusão. A dificuldade em escolher o prato e as conversas cruzadas, fizeram com que se demorasse um bom bocado a conseguir escolher. Mas enquanto escolhíamos, íamos dando uma olhadela às mesas à nossa volta para ver o que comiam. Lá íamos tentando adivinhar o que seriam os pratos dos outros, ao mesmo tempo que ficávamos surpreendidos, pela positiva, com a elaboração da apresentação (embora nesta altura, houve quem temesse que iria passar fomeca!).


Por fim, escolhemos Lombinhos de Porco preto c/ Arroz Basmati, Bife à Senhora mãe e Camarão com Açorda à Senhora Mãe e Lombinhos com Tortilha de Vegetais . Estavam todos fantásticos e em quantidades mais que suficientes! Até quem vaticinou que íamos passar fominha, teve que reiterar e dizer que nunca tinha comido um arroz tão bom.

Depois
de muita conversa e comidinha......Vieram as sobremesas! A escolha voltou a ser difícil, tendo, no fim, resultado em Crumble de Maçã (fantástico! Quentinho e a saber a canela! Imperdível), Panacotta e Coulant de Chocolate. Todos excelentes! Após os cafés, e mais alguma conversa, veio a dolorosa. Pois bem a refeição ficou por 22€ por pessoa (só com couvert, refeição e sem vinho) mas com 2 vouchers, por isso tem potencial para chegar, ou mesmo ultrapassar, os 25€. O atendimento é simpático e eficaz.

Mas que posso dizer mais... Dias não são dias e o restaurante é mesmo muito bom (até o céptico de serviço se rendeu, não foi B?). Aconselho com convicção.

Localização e contactos:
Largo de São Martinho 6 - 7, 1100-537 Lisboa
Telefone: 218875599
 

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Restaurante Vallecula - Manteigas



"Qu'eu desta obra ficarei contente
Que a minha terra amei e a minha gente"

Correia Garção






Fica na estrada entre Belmonte e Manteigas, no largo da Junta de Freguesia de Valhelhas, fácil de identificar pois tem um Pelourinho.

O restaurante é pequeno, com paredes de xisto e decorado com galinhas nos mais diversos materiais. O ambiente é muito acolhedor e o serviço também. É preciso ir com tempo, para apreciar a comida e dar dois dedos de conversa com o dono.

E a comida? Divinal. Felizmente, não pedimos entradas, e felizmente porque doutra forma, não teria havido espaço para o prato principal. Que vale bem a pena!

Provamos (não é bem provar, porque as doses dão bem para 2 pessoas) 2 pratos de carne, vaca e porco, segundo o dono o corte da carne de vaca é especial, e pouco utilizado em Portugal. A carne estava muito bem temperada e mesmo com uma faca de mesa conseguia-se, sem dificuldade, cortar um naco de carne bem grosso. E como acompanhamento havia esparregado, batatinhas e migas.

Também não houve lugar para as sobremesas, mas tinham um aspecto delicioso.

O restaurante não tem menu fixo, o que é bom, pois pode descobrir-se sempre novos sabores. Um bem-haja à D. Fernanda por fazer coisas tão deliciosas.

Restaurante Vallecula
Praça Dr. José de Castro, Valhelhas - Serra da Estrela
(na estrada entre Belmonte e Manteigas)
Telf: 275 487 123
Preço médio - € 20

Cadeia Quinhentista - Estremoz

Almoçar na Cadeia Quinhentista foi uma muito boa desculpa para ir passear até Estremoz, e visitar a famosa feira de Velharias e Antiguidades, que se realiza todos os Sábados.


Logo pela manhã chegados à feira, constatamos o que já tinhamos ouvido falar, muitas das peças à venda na feira têm uma origem duvidosa.


No final da manhã, já temperados por umas boas compras feitas na feira (sem pensar muito na origem das peças), dirigimo-nos para a Cadeia Quinhentista, localizada no castelo de Estremoz, perto da Pousada e do São Rosas (restaurante a experimentar noutra ocasião).


O restaurante como o nome indica é uma antiga cadeia, no piso térreo, na cadeia das mulheres, fica o restaurante e no piso superior, na cadeia dos homens, fica o bar.
A decoração apesar de moderna adequa-se perfeitamente ao ambiente, e as grades que foram acrescentadas com a nova decoração dão um ar muito interessante ao espaço.


Quanto à comida, deliciosa...
Como era Páscoa havia um menú especial para a ocasião, de onde se podia escolher 1 das 3 entradas, 1 ou 2 pratos dos 3 de carne e 3 de peixe disponíveis, e para finalizar 1 das 3 sobremesas.

De destacar, a entrada de queijo derretido com oregãos acompanhado de pão que vêm servir á mesa, sempre que pedido. Apesar de ser um pouco aborrecido ter de pedir o pão, por outro lado a variedade de pães que aparecem na mesa é tão grande que vale a pena.

E para finalizar, a sobremesa: um pudim de água, simplesmente delicioso.

O atendimento é muito atencioso, e simpático. No entanto, enquando o restaurante esteve um pouco mais vazio, aconteceu estar sempre por ali alguém, a perguntar: está tudo bem? Mas estão desculpados, porque se vê que estão atender com gosto e simpatia natural.


Cadeia Quinhentista
Castelo de Estremoz
Estremoz
www.cadeiaquinhentista.com/
Não encerra
Preço médio - 25 €

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Viagem de Sabores, Lisboa

De forma a festejar a aproximação do nascimento do primeiro filho (e o fim da vida calma e pacata ;-) da A&F9 fomos jantar fora (F9 nem sabes o que perdes-te!). A ideia inicial era irmos a um restaurante russo, porque a grávida estava com desejos, mas houve então quem falasse no Viagem de Sabores (esse alguém foi a G, verdadeiro blog cultural e de restauração em movimento). Fui ver a ementa do restaurante a esse mundo que é a internet (mais concretamente ao Lifecoler) e fiquei muito curioso pois os pratos eram realmente originais. E lá reservamos uma mesa.

Um potencial problema deste restaurante é o estacionamento, uma vez que fica ao lado da Sé de Lisboa, mas estacionar ao pé da Casa dos Bicos (Campo das Cebolas) e depois subir umas escadas um pouco sombrias (atenção onde põem os pés, pois é frequente estar alguém a urinar a um canto) que existem nesta zona, revelou-se uma opção sensata. Uma vez chegados ao restaurante, fomos encaminhados para uma mesa recatada ao fundo da sala (não que ela seja muito grande).

O ambiente é agradável (como não diria a G) e aconchegante, conseguido através de uma decoração em tons de terra e uma luz ambiente reduzida (verdadeiro lusco-fusco). Um restaurante óptimo para uma pessoa se esquecer das horas a conversar e a comer. E por falar em comida......a escolha foi muito difícil pois todos os pratos eram de alguma forma originais. A escolha recaiu sobre caril indiano de peixe gato, filetes de perca e lombinhos de porco com ervas aromáticas, amêndoas e cuscus. Enquanto esperávamos pelos pratos atacámos o couvert e pedimos duas entradas: cogumelo recheado e queijo cabra em cama de beringelas com especiarias (era dia de festa!). Se as entradas estavam excelentes, os pratos estavam para lá do excelente! Com uma apresentação irrepreensível e em quantidade mais que suficiente, foi realmente um manjar digno de Baco.

E depois de um tempo, para que o jantar assentasse, chegámos à parte que mais me desgostou. A escolha era escassa, e as duas que foram feitas não me preencheram as medidas (tarte de limão e canelones de chocolate). Depois de uma sucessão de boas surpresas, as sobremesas revelaram-se decepcionantes. No entanto, existiam outras opções e da próxima vez que lá for (não é uma ameaça, é uma promessa), vou-lhes dar oportunidade para ver se apenas tivémos azar. O atendimento foi muito simpático e eficiente. O custo não foi dos mais custosos (22€ p) tendo em vista a qualidade da refeição.

Em suma, excelente restaurante para reunir um pequeno grupo de amigos ou para levar a cara metade a arejar (tem um ar muito romântico, apesar de na foto não parecer!). Boas refeições!

Localização e contactos:
Rua S. João da Praga, nº 103, 1100 Lisboa
Junto à Sé
Funciona das 20h às 23h e encerra aos Domingos.
Telef: 21 887 01 89

Meco III - Café Sr. Domigos

Outro sítio excelente! Mas com uma dinâmica completamente oposta dos anteriores! A qualidade é que não é inferior! Neste café, onde somos nós que pomos a mesa (toalhas papel, pratos, talheres, copos, tudo!) e vamos buscar a comida ao balcão, a animação é garantida! Ameijoa, mexilhão, choco frito, caracóis, é tudo muito muito bom! No Verão, a confusão é geral, mas vale bem a pena! Está situado na Aldeia do Meco.

Meco II - Bar do Peixe

Um sítio muito bonito, situado mesmo na praia de Alfarim! O pôr-do-sol é fantástico...apazigua! Os pratos resumem-se ao peixe grelhado e a 2/3 pratos de carne. Para dias de praia, as saladas e as sandes funcionam muito bem pois são óptimas! O estacionamento é normalmente pago e existe em abundância. Agora vamos ao senão do espaço...o atendimento! É lento, desorganizado, despistado. Nós precisamos de levar uma dose elevada de paciência e boa vontade. "É preciso ter calma" é o nosso lema quando lá vamos! Vale pela localização, pela qualidade da comida e pela vista!

Contactos e localização:
Praia do Moinho de Baixo - Aldeia do Meco
2970-074 Sesimbra

Meco I - O Peralta

Um excelente restaurante para várias ocasiões, desde um simples almoço ou jantar a dois/família até baptizados e casamentos. O restaurante está localizado no caminho para a praia de Alfarim/Meco. Tem parque de estacionamento próprio e de grandes dimensões. Tem um local separado com jardim próprio para festas de grandes dimensões. Os jantares de grupo (+/- 20 a 30 pessoas) são na sala do restaurante. Eu já experimentei esta última versão (baptizado c/ 25 p) e correu tudo muito bem. Existem várias ementas disponíveis. A comida servida estava excelente, desde as entradas servidas no jardim até à sobremesa! O serviço é excelente...sabe bem frequentar restaurantes em que os empregados são realmente eficientes! Já aconteceu irmos 8 pessoas e começarmos a almoçar apenas 20-30 minutos após a chegada!
Como já disse a qualidade da ementa é inquestionável! Desde o peixe grelhado até ao arroz marisco/tamboril, camarões na chapa com arroz coentros (delicioso!)....enfim! O casco de sapateira como entrada também é óptimo. A montra das sobremesas que está logo à entrada fala por si! O preço médio por pessoa ronda os 18-20 €. Mas vale a pena!

Contactos e localização:
Aldeia do Meco . 2970 Sesimbra
Telefone: 21 099 11 94
Telemóvel: 91 725 49 83 / 91 990 36 64
Aberto todos os dias das 12h00 às 24h00
___________________________________________________
Experimentem também o "Picadinho de lombo com gambas". Parece que estava muito bom! E já agora complementem com "Bolo de Chocolate com Gelado"!!! Muito, muito bom! Bolo quente e húmido com o gelado a equilibrar! Até os pikenos gostam!

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Nood - Food for your soul, Lisboa

Aqui está um restaurante engraçado e com uma dinâmica um pouco diferente do habitual. Primeiro fica muito bem situado, perto do Teatro da Trindade, um pouco acima da zona do Chiado e às portas do Bairro Alto. Segundo, tem um ambiente moderno, jovem e descontraído. A modernidade começa logo na porta do restaurante, com um touch screen que permite ver a ementa e o aspecto dos pratos antes de entrar (e entretém quem estiver à espera que outros se despachem ;-)
É verdade que quando entrámos, a primeira impressão foi de estar a entrar numa cantina, pois as mesas são as "típicas" mesas corridas que abundavam em várias cantinas por esse país fora (fez-me lembrar uma fase da vida no Quartel de Campo de Ourique). Mas passado o choque inicial, e depois de ter olhado com atenção para o espaço, gostei bastante da decoração e ambiente.

Foi-nos então indicada a nossa mesa e começou a difícil tarefa de escolher um prato. A ementa é de inspiração asiática (com predominância da inspiração japonesa), resultando na necessidade de questionar intensamente quem nos serve, que foi o que fizemos. Escolhemos as massas e estavam muito boas, deixando vontade de lá voltar para experimentar outros tipos de pratos. O hot apple crumble como sobremesa foi uma escolha acertada. A conta foi perto de 20€ por pessoa mas saímos de lá com a barriga cheia e satisfeitos. É um restaurante jovem e animado (com turistas q.b.) com comida boa e de fácil digestão, a um preço aceitável. Não é o típico restaurante português, sendo mais uma espécie de restaurante de easy food.

Localização e contactos:
Largo Rafael Bordalo Pinheiro, nº20, Chiado, Lisboa.
Telef. 21 347 4141
Aberto todos os dias das 12H às 24H.

A Quelha, Amarante

Nada como visitar uns bons e velhos amigos, para poder desfrutar daquilo que o Norte de Portugal tem de melhor: comidinha boa, em quantidade mais que suficiente e a preços bem simpáticos. Os amigos em questão residem na região de Amarante e, sempre que os visito, tenho oportunidade de me saciar com boa comida e, igualmente importante, de matar saudades destes amigos traidores que trocaram Lisboa por Amarante. Desta vez fomos a um restaurante escondido atrás da estação de camionetas de Amarante - A Quelha. Assim que se entra no restaurante, percebe-se logo uma coisa: a escolha das sobremesas vai ser muito difícil!! O ambiente é rústico mas acolhedor e o atendimento simpático e prestável. A ementa é comida portuguesa no seu melhor e a escolha do prato a assimilar é muito difícil (alheira e grelhada mista foram as vítimas e estavam excelentes!). As sobremesas......tanto que havia para dizer sobre elas, mas simplesmente não temos espaço. Só posso dizer que o bolo de bolacha e a tarte de morango estavam espectaculares, mas a escolha foi difícil porque as restantes tinham muito potencial, ficando para uma próxima visita.
Um conselho de amigo, cheguem cedo pois a casa enche com rapidez ou, então, tenham paciência porque vale a pena a espera.
Para desmoer aproveitem para passear por Amarante.

Localização e contacto:
Rua de Olivença, 4600-095 Amarante
Telf. 255425786

quarta-feira, 14 de maio de 2008

A Chaleira, Carcavelos

  
  


Como nem só de almoços e jantares a malta se governa.... Aqui fica a sugestão de um salão de chá cinco estrelas que existe para os lados de Carcavelos. Desde já, desenganem-se se pensam que fica à beira de água ou que tem um vista deslumbrante, pelo contrário. Fica numa praceta e a única vista é a dos carros estacionados. Mas, o salão de chá em si é excelente. Desde o ambiente acolhedor até à enorme diversidade de verdadeiros pecados na forma de bolos, nada tenho a reclamar. E todos os amigos da gula que tenho desencaminhado para este cantinho da perdição, ficaram igualmente fãs e clientes assíduos. Se quiserem um sítio calmo onde passar uma tarde de amena cavaqueira regado de bom chá e acompanhado por uma fatia de bolo de cenoura coberto com chocolate (ou outro, pois a variedade é alarmante), tcharã! E melhor, é tão bom de Verão como de Inverno. Com isto tudo já fiquei com vontade de lá voltar....

"E os sconnes?" - diz a Joana muito admirada pela omissão. Pois tens toda a razão em chamares à atenção essa falha grave. Para além de bons bolos (escondidos debaixo de uma rede mosquiteira), os sconnes e as tostas mistas são outras das (excelentes) opções para acompanhar a carrada de chás disponíveis.

"E o chocolate quente" - dá ao badalo a sininho. Sim, é verdade também podem beber chocolate quente (branco ou tinto) que em dias de Inverno aquece a alma.

Localização
Praça Junqueiro, 12 A - Carcavelos
Tel. 214 575 416
Encerramento: 2ª feira

   

terça-feira, 13 de maio de 2008

Salsa & Coentros, Lisboa




Nada como abrir as hostilidades com uma boa opção para almoçar/jantar! Depois de ouvir várias pessoas a dizerem bem do Salsa & Coentros, aproveitei um almoço de aniversários (estavamos a comemorar três aniversários de uma só vez) para reservar uma mesa no restaurante. Primeiro conselho: reservar, reservar, reservar. Sem reserva, suspeito que a permanência na porta do restaurante, à espera de mesa, pode levar ao desejo de ter trazido um banquinho para sentar.
O restaurante tem duas salas, mas tentar ficar na de cima é um bom objectivo (caves nunca são tão agradáveis como uma sala com janelas para a rua e, neste caso, a cozinha e wc ficam lá situadas). A sala é acolhedora e agradável à vista, sem uma decoração ostensiva ou a gritar alentejo.
As entradas e pratos estavam muito bons. A alheira de fiolhoso e a empada de perdiz estavam excelentes! As opções de sobremesa eram poucas mas ninguém ficou descontente com isso pois eram poucas mas boas (encharcada, bolo de chocolate e requeijão com doce de abóbora). Atendimento simpático e prestável e de certeza com muitas varizes nas pernas...... tinham dois lances de escada entre a nossa sala e a cozinha (e não tinham elevador para comida). A população utilizadora do restaurante, pelo menos ao almoço, era maioritariamente engravatada dando a ideia de ser um local onde senhores de negócios gostam de ir comer.

E quantos euros? perguntam vocês. Pois bem ficou por 16€ a cada um, no entanto só bebemos água e evitámos as entradas como o diabo da cruz (só não resistimos a umas empadinhas quentinhas que estavam à nossa espera, e que bem que nos souberam!).

Outra nota importante. Quantidade de comida. Todos ficámos saciados e, tendo em vista que, à nossa volta eram só sr engravatados com rotundas barrigas (logo não estariam lá se ficassem mal servidos) julgo ser seguro dizer dizer que a quantidade é suficiente. Para os alarves, podem sempre pedir mais uma guarnição ;-)

Estacionamento......bem só posso desejar boa sorte e uma grande dose de paciência pois é uma zona (Alvalade) onde estacionamento é um bem escasso.

Acho que pelo texto é possível verificar que é um restaurante que aconselho vivamente! Adeus, que já me estão a dar um toque para ir almoçar.

Localização
Rua Coronel Marques Leitão, 12, Lisboa
Tel. 218 410 990
Encerramento: Domingo
Horário: 12h30 às 15h30 | 19h30 às 23h00

Pedra de Sal, Serpa

Após um belo passeio pelo interior do Alentejo (que não tinha intuito de ser gastronómico, mas... como fugir a isto, estando no Alentejo?!) passámos por Serpa na vinda para Lisboa. Já com a indicação do restaurante "Pedra de Sal" e após algum trabalho para o encontrar (vivam os GPS's!), lá fomos comer mais uma bela refeição alentejana. O restaurante tem uma decoração clássica, com bastantes artefactos alusivos à zona do País e aos seus costumes, com uma música ambiente tradicional bastante agradável. As entradas incluíram os habituais pão, manteiga e azeitonas, adicionados de uma bela linguiça frita. Os pratos principais incluíram "lombinhos de porco preto grelhados com migas" e "secretos com favas". Ambos os pratos bastante bem servidos e com um sabor e temperos óptimos! Pela minha parte, as migas estavam fantásticas! Relativamente às sobremesas, foi com imensa pena que já não conseguimos lá chegar! As entradas e os pratos fantásticos que almoçámos completaram-nos! Eu que costumo ter sempre um cantinho reservado para a sobremesa, já não consegui mesmo! Mas a montra tinha bastante potencial! O preço médio, sem vinhos, ronda os 22€/pessoa. Ao fim-de-semana é aconselhável uma reserva prévia. A proximidade com Espanha deixa adivinhar uma pequena invasão pelo menos ao almoço!

Localização e contactos:
Serpa - Salvador
Estrada Circunvalação, 7830-322 Serpa
Encerra à 2a feira.
Telefone: 284 543 436