segunda-feira, 28 de abril de 2014

Alengarve, Mértola




Este post foi escrito nos primórdios do 12h30. Nestes anos que passaram tivémos a oportunidade de revisitar o Alengarve por mais algumas vezes, sempre a caminho de terras algarvias. Nestas recentes férias escolares da Páscoa optámos por almoçar lá na ida e vinda do Algarve. E porquê?! 

Porque o Alengarve é realmente um restaurante bom, que soube não se perder nestes anos que passaram, e tudo o que está escrito abaixo na publicação de 2008 se mantém. O atendimento, a variedade de pratos e a qualidade dos mesmos (recordo o javali estufado que estava uma verdadeira delícia), bem como a quantidade das doses e meias doses que é muito generosa!

Deixo-vos com mais algumas fotos destas últimas incursões. Apenas tenho foto das sobremesas... desta vez levámos connosco dois pequenos seres alarves (os "little 12h30") que ainda não aprenderam que primeiro fotografa-se e só depois se começa a comer... tss, tss, tss....
 

Doce da casa

Mousse de chocolate


 
E Mértola?! Que dizer de Mértola?! Continua bonita, como sempre... :)
 








Aqui fica o que foi escrito em 2008:




Um restaurante agradável, simples e acolhedor! E que nos proporciona aquilo que muitas vezes pretendemos em férias: refeições de qualidade, bem servidas e a preços simpáticos...! Situado na vila de Mértola, tem uma variedade de pratos considerável (mais ao almoço), todos eles com a possibilidade de serem servidos em meia dose (aconselho). A ementa é composta por vários pratos, entre os quais, ensopado borrego, carnes grelhadas com migas, açorda, sopa de cação. As sobremesas também são bastante boas; aconselho a tarte de requeijão. O preço é mesmo muito simpático porque entre entradas (pão, queijo, azeitonas), 2 meias doses, sobremesas e cafés, a conta rondou sempre os 20 €.

Localização e contactos:

Avenida Aureliano Mira Fernandes 20
7750-320 MÉRTOLA
Telefone: 286 612 210




1 comentário:

ines disse...

Paragem obrigatória quando vou a mertola.
Comida optima, adoro o doce da casa.
O mais engraçado é que ano paós ano somos sempre servidos pelo mesmo empregado simpático.