Afonso, Mora

  
  
Com o pretexto de mostrar os peixinhos de rio às crianças, fizémo-nos à estrada e fomos para paragens alentejanas. E quem vai ao Alentejo tem de provar as suas iguarias...e quem melhor para uma boa recomendação?! uma natural da terra, pois claro! :) "Saiu-me na rifa" uma colega que é de Mora e assim que eu enviei uma mensagem em jeito de socorro, me respondeu prontamente... Mora = Afonso! :)
 

O Afonso iniciou-se nestas lides em 1954 como café, acabando por estender a sua actividade à medida que ia havendo espaço disponível na vizinhança. Hoje em dia mantém em funcionamento ambas as vertentes, café e restaurante, totalmente independentes no espaço físico. Parece que mais que uma história de negócios, esta é também uma história de amor entre Afonso e Bia, e respectiva família. D. Bia, que ainda hoje está à frente da cozinha do restaurante, parece ser a grande obreira da qualidade de tudo o que ali se faz.


A decoração do restaurante é bastante tradicional, sendo totalmente adequada ao tipo de comida servida e à localização. Junto à nossa mesa (calhou-nos uma redonda para 8 pessoas...gostei muito...prefiro assim quando vamos em grupo) está uma parede onde se exibem variados prémios ganhos ao longo destes anos todos de actividade.



Nós não nos fizémos rogados e provámos um pouco de tudo! Era fim-de-semana de quatro dias, e após alguns quilómetros de fila no auto-estrada, chegámos lá um pouquito esfomeados, e portanto, vai de "atacar" as várias entradas que nos foram disponibilizadas, a saber: pão, azeitonas, queijo, presunto, salada de ovas, salada de orelha, carne porco frita. Que dizer...uma delícia! Querem ver, querem ver....


Para pratos principais vieram para a mesa: cabrito assado no forno, açorda de bacalhau, açorda de perdiz (uma das especialidades da casa) e uma dourada grelhada. Tudo servido em doses generosas, com excelente aspecto, e de sabor ainda melhor!


Para completar esta "doideira" gastronómica lá vieram umas sobremesas de cariz conventual, daquelas mesmo puxadinhas ao doce, com muito ovo, açúcar e amêndoa! Um must...

Eu sei, eu sei...não há fotos das sobremesas...falha grave! shame on me! mas eram 4 adultos vs 4 crianças na mesa...sorry, mas não dá para tudo! :)

Bem, agora vamos falar daquela parte mais difícil, que existe sempre no final das refeições, onde, pois enfim, nós temos de pagar a alguém por aquilo tuuudo que comemos!

É verdade, vamos admiti-lo...foi um pouquito doloroso! Para começar, devo dizer que os pratos rondam os 14-18 euros, ou seja, é já algo puxadote...por isso, a partir daqui, e depois do que descrevi podem começar a imaginar a "desgraça"! Pronto, a brincadeira ficou em cerca de 33 euros/pp (neste caso e dado o número de crianças na mesa, dividi a conta pelo número de pratos principais pedidos). Claro que as entradas consumidas aumentaram bastante o valor da conta, por isso, se quiserem algo mais contido é não dar asas à imaginação logo ao início, e guardarem-se para os pratos principais que valem bem a pena! :)


Informações:
Rua de Pavia, 1
7490-207 MORA
266 403 166
Encerra às quartas


E como nem só de restaurantes e comida vive o mundo, aqui vai a minha opinião sobre o Fluviário de Mora: edifício muito giro, aquários giros, peixinhos engraçados, coisa pavorosa que dá pelo nome de  anaconda (eu passei de lado e não olhei mas infelizmente tenho algumas fotos do monstrinho no computador), piranhas, lontras de rio (também não sabia que existiam), mas pequeno, pequeno, e como tal, o preço do bilhete um pouquito exagerado para o tempo que previsivelmente passaremos lá dentro... 2 adultos + 1 criança = 18 euros.... 
O fluviário está em ampliação, por isso, aguardem mais uns meses e pode ser que a visita seja mais produtiva! Aqui ficam algumas imagens:


Como nos despachámos cedo do Fluviário ainda sobrou tempo para uma voltinha à barragem de Montargil!



Nota: fotos da Joana, come a papa e do Lifecooler.

   

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mundet Factory, Seixal

Pastelices, Seixal