Darwin's Café - Lisboa





Uma das criticas que me é dirigida mais frequentemente pelos outros dois colaboradores deste blog, é que ando desaparecida, por isso decidi surpreendê-los com posts em dias consecutivos (óbvio, que a grande surpresa seria mesmo pôr em dia os 539 posts que tenho em atraso). Mas diga-se de passagem que o Nadal e o Djokovic também não estão a facilitar nada esta tarefa, grande final do US Open!

Algures em Agosto, e antes das minhas férias, estes vossos amigos decidiram juntar-se e irem lanchar ao Darwin's Café. Ora, poderia parecer uma missão fácil, combinar um lanche entre três pessoas que trabalham na mesma instituição e com horários semelhantes. Mas, não. Tudo acontecia, surgia sempre alguma coisa, o que levou a que este evento demorasse mais de um mês a conseguir realizar-se. Mas um belo dia, todos os astros se alinharam e lá fomos nós, em direcção ao pôr-do-sol ou como quem diz, Belém.

Compreendo que a arquitectura do edifício não agrade a todos, e eu normalmente não gosto muito deste tipo de arquitectura, mas acho que a Fundação Champalimau está muito bem conseguida. Nunca lá tinha estado, mas de perto o edifício é ainda mais imponente e interessante, por isso recomendo a todos uma visita pelos espaços públicos da fundação.

O edifício é fantástico, mas o Darwin's Café não lhe fica atrás. O espaço de refeições é grande, com um pé direito gigantesco, e está decorado com um bom gosto incrível. Dentro do mesmo género do LA Caffé – Avenida da Liberdade (um dos vários posts que já deveria ter escrito), mas creio que está melhor conseguido.

Sentámo-nos na esplanada, até porque o espaço interior pareceu-me só estar disponível para almoços e jantares. Mas é uma zona muito agradável e com uma vista fantástica. Os sofás também pareceram ter muito potencial para alapar durante uma tarde inteira.

Em relação à comidinha, pedimos dois lanches para os três. Os lanches são compostos por dois scones, um croissant folhado e uma fatia de bolo à escolha. A acompanhar queijo, fiambre, manteiga e duas compotas. Tudo fantástico, e com um aspecto muito pipoca.

O único reparo vai para o atendimento, que ficou um pouco aquém. É lento, pouco simpático e no momento de pagar foi preciso andar atrás dos empregados. E quando decidi pedir uma factura? Foi o descalabro, cheguei a fazer ponto de honra conseguir a bendita da factura. 

La dolorosa, é isso mesmo, mui dolorosa. Com lanches a 9 euros, e cafés/bebidas a 2,5€, não seria de esperar outra coisa, 10 euritos por pessoa. É uma tarde muito bem passada e agradável, mas assim para o caro. Em relação ao restaurante, que não experimentámos, tem preços semelhantes ao LA Caffé da Av. Liberdade, preços que rondam os 13€ o prato, o que deve significar que é necessário alguma ginástica para conseguir pagar menos de 20€ por pessoa.   

Darwin's Café
Champalimaud Centre for the Unknown
Av. Brasília, Ala B
Lisboa
Tel - 21 048 02 22
info@darwincafe.com

Almoço: 12H30 - 15H30
Lanche: 16H30 - 18H30
Jantar: 19H30 - 23H00.
Às Segundas encerra ás 16H00.
(se chegarem entre as 18h30 e as 19h30 não há mesas disponíveis, só mesmo os sofás)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mundet Factory, Seixal

Pastelices, Seixal

Alô! Alô!