quarta-feira, 28 de março de 2012

La boulangerie by Stef, Baixa

 



Padarias e etc... As padarias e suas digivoluções, caso ainda não tenham dado conta, estão na moda. E no que me diz respeito, é uma daquelas modas com a qual convivo bem [talvez bem demais...] e da qual, suspeito, não me vou fartar. Por mim, cresçam e multipliquem-se [não precisa de ser como coelhos] mas com qualidade e diversidade [vá lá tentem!], para no fim não se ter muito do mesmo. Por enquanto, todas as que tenho visitado têm características diferentes, o suficiente para que na minha cabeça sejam entidades distintas, mantendo apenas o pão e pastelaria circundante como elo de ligação.

Falando agora da razão do post. La boulangerie by Stef surgiu no meu sonar de uma forma abrupta [qual nuvem de torpedos a dar caça ao Outubro Vermelho], um dia nada sabia sobre a padaria, noutro chovem comentários de amigos, post's em blogs que vou seguindo e reportagens nas (poucas) revistas a que vou dando uma olhadela, todos a falar de como era um local a visitar. Bem, já que toda a gente diz que ama, nada como ir experimentar para ver se também passo a amar.

E agora dar com o sítio. Foi necessária a ajuda do Google maps [odeio o bing maps!! arrrrrrrrre pu! (fonética de uma cuspidela imaginária)] para conseguir entender onde se situava concretamente a padaria. Para quem nunca se apercebeu, a Rua da Madalena tem rua que nunca mais acaba sendo, por isso, deveras importante saber que La boulangerie fica significativamente mais perto da rua da Alfândega (~Terreiro do Paço) do que do Martim Moniz. Este conhecimento faz toda a diferença na hora de escolher a estação de metro onde se desce :-) 

Tcharam! Saindo na estação da Praça do Comércio, e mesmo com uns "belíssimos" andaimes a dificultarem a visibilidade, rapidamente se dá com a padaria. Para descrever o espaço da La boulangerie só me apetece escrever um chorrilho de termos, daqueles que, por vezes, a malta entendida em decoração e outras artes circenses disparam [inventam?] para descrever tudo "o que mexe", do género retro industrial ou vintage pós-moderno ou neo-popular [começo a achar que tenho jeito para inventar jargão decorativo :-), será que poderá ser uma fonte de negócio?]. Mas, no fundo, o que houve foi o aproveitamento de um espaço já existente e a conjugação [muito feliz] entre materiais antigos [por vezes, dando-lhes novas utilizações] com outros mais modernos. Esta conjugação resultou num espaço com uma atmosfera convidativa e confortável, mesmo a pedir várias horas de lazer, de tal forma que se adia ao máximo a etapa de levantar e ir embora :-)

 


E a comidinha, hem? Simples e descomplicada. Nada de ementas longas e muito elaboradas, o que está nas vitrines ou a sair do forno [se tiverem sorte] é o que está disponível, portanto, antes de se sentarem, vejam o que há. No meu entender, a descomplicação é um dos pontos fortes deste espaço. Sentarem-se, mandarem vir um pão [por vezes quentinho :-)] fatiado e besuntarem as fatias com manteiga, doces variados e/ou Nutella sem restrições, convence qualquer um [nem queria acreditar quando percebi que podia comer Nutella com pão num local que não a minha casa!] . A parte divertida é que têm que andar a passear pelas mesas e a "roubar" os doces dos outros pois são comunitários. Só se paga a bebida e a comida, o material para lambuzar é à discrição. Para quem não gosta de pôr a mão na massa [neste caso no pão] ou de usar um frasco de doce onde várias pessoas desconhecidas já puseram a colher [sem malícia...], talvez este não seja o espaço ideal :-) Eu estive como peixe na água. Não me virei muito para os doces mais trabalhados (tartes e afins), não que me parecessem ter mau aspecto [muito pelo contrário] mas porque não calhou, mas os croissant estavam divinais! E com um frasco de Nutella na mão não há croissant que me meta medo!

E depois do adeus. Ficasse La boulangerie numa das minhas rotas de migração mais frequentes e teríamos um grave problema. Gostei, gostei muito desta padaria com sotaque francês [a dona é francesa.... ça va é o que mais se houve] e, muito provavelmente, quando andar a vadiar pela baixa tentarei dar lá uma saltada para matar saudades [Nutella!! :-)]


P.S. Já não há andaimes :-) mas tudo o resto mantém-se, incluindo a Nutella.



Localização
Rua da Madalena Nº 57 | 1100-318 Lisboa
Tel. +351 93 615 57 42
laboulangerie.bystef@gmail.com
Horários: Terça a Sexta das 09:00 às 20:00 | Sábado das 10:00 às 20:00 | Domingo das 11:00 às 16:00

2 comentários:

Diogo Marques disse...

Meu deus...nutella?? Não posso ir aí senão desgraço-me!

Gostei muito da tua descrição e texto bem divertido :)

Tenho que ir lá!

Sãozinha disse...

Aproveito para agradecer aos "donos" do blogue a dica do Atomik, no Burgau. Adorámos.