Amorino, Baixa




 

 
Como vivemos num país
[actualmente fico sempre na dúvida se devo colocar acento em palavras que dão para os dois lados... realmente o novo acordo ortográfico perturba-me a escrita (e, já agora, a leitura) pois parece ter sido feito para exacerbar a dificuldade que o comum dos portugueses tem em si de se fazer entender... por outro lado temos mais razões para dizer "Oi!" quando estamos a ler]

onde tudo é versátil e amplamente maleável
[mais do que o corpinho da Nadia Comaneci a fazer tabelinha nas barras assimétricas... uma piada do Relvas também ficaria aqui bem mas já está muito batido (já está tão batido que virou merengue) e assim pude utilizar um dos poucos nomes da área de desporto que me ficou de jogar sempre o mesmo Trivial Pursuit]

decidi dar alma à minha veia de cantautor plagiador e gritar em plenos pulmões
[não se assustem que o post está em modo mute e não, não sou youtubeogénico (ainda pensavam que era um vídeo da Al-Qaeda a reivindicar algum atentado) por isso também não há vídeo... terão que usar a vossa imaginação]

uma versão muito própria do refrão da mítica canção dos Fúria do Açúcar "Eu gosto é do Verão", ou como eu passei a chamar "Eu gosto é de gelados". Aqui vai:
"Eu gosto é do Verão
De passearmos de gelado na mão,
sentarmos na Avenida da Igreja a comer uma conchanata.
De andar e apanhar um escaldão,
com um cone do Santini na mão.
E ao fim do dia, bem abraçados
A ver o pôr-do-Sol no Cais das Colunas
agarrado a um cone com duas bolas da Fragoleto.
 
(...)
 
E ao fim do dia, bem abraçados
A ver o pôr-do-Sol no Jardim da Estrela
Acompanhado por um Pinguim da Artisani.
Acompanhado por um Pinguim da Artisani."
[se tentarem cantar o refrão tenham em atenção à respiração, ela terá que ser escassa para se conseguir dizer tudo.... eu não tenho problemas pois vivo em constante apneia (será que com o novo acordo se escreve aneia ou apeia? bem vou deixar como aprendi)]

Acho que já perceberam que o que me trás por cá são gelados :-)


Recentemente, em plena Rua Augusta, abriu portas mais uma geladaria artesanal (neste momento o coro Sto Amaro de Oeiras ergue-se e canta "A todos um Bom Natal") mas desta feita de cariz internacional. O people mais viajado já  se cruzou, possivelmente, com a marca Amorino, visto esta estar representada em inúmeras cidades europeias (p.ex. Barcelona), em Nova Iorque e na Nova Caledónia (quem deu conta da Amorino nesta cidade é favor não partilhar comigo essa informação... a inveja que vou sentir põe em risco a integridade física do meu ecrã). A Amorino nasceu em 2002, tendo sido criada por dois amigos de infância, Cristiano Sereni e Paolo Benassi.


E os gelados são bons? São, sim senhor! Mas não façam é aquela pergunta terrivelmente desleal...
 

"E são melhores que os do Santini? (versão maistream) E são melhores que os da Artisani (versão eu conheço outra gelataria para além do Santini e tu não! nha nha nha) E são melhores que os da Conchanata (versão eu conheço uma gelataria bué antiga em Alvalade, onde fui uma vez e depois nunca mais a consegui encontrar aberta) E são melhores que os da Fragoleto (versão eu estou-me a armar ao pingarelho e a dizer nomes que não fazem sentido só para dar a impressão que conheço profundamente o submundo dos gelados), E são melhores que os da Olá? (versão só costumo comer gelados em centros comerciais ou em casa)"


....pois cada um tem as suas preferências ou, melhor, ordem de preferências. Todos os gelados atrás mencionados marcham que nem cerejas (eu sei a forma correcta da expressão mas odeio ginjas! excepto se estiverem devidamente alcoolizadas e em copo de chocolate) mas, perante a pergunta de qual se gosta mais, temos sempre um clube na ponta da língua (Benfica!).


Um dos trunfos desta gelataria é a originalidade com que colocam o gelado no cone, em vez da clássica bola ficamos perante uma obra de arte floral. Outro trunfo é que o número de sabores que se pode escolher é infinito (dentro de certos limites) numa mesma flor. Mas atenção (e falo por experiência) se exagerarem na escolha de sabores deixam de perceber o que o que e ficam com uma pastilha tridente com um ponto de interrogação, sabe a algo mas não se sabe bem ao quê.


Boas lambidelas (sem malícia...)


Link
Rua Augusta 209 1100 Lisboa
Seg - Dom: 11h / 23h30


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mundet Factory, Seixal

Pastelices, Seixal