Fábrica do Pão, Avenidas Novas







Este post é dedicado a quem por vezes me irrita e a quem eu consigo tirar do sério, porque isto de trabalhar com pessoas tem muito que se lhe diga.

Desde o momento em que enviei um mms com a foto de um croissant de alfarroba com recheio de gila e doce de ovos, que tenho estado under siege. Tenho sido pressionado, ameaçado, coagido e [quase] fisicamente compelido a divulgar onde é que o comi. Tudo isto feito com a desculpa de que as pessoas com costelas algarvias não devem ser privadas de comer tudo o que tenha alfarroba. Pois....

... mas sendo eu uma pessoa obstinada [ou teimosa, como as pessoas preferem dizer], resisti a todos as investidas, qual Temístocles a enfrentar Artemísia [vá,comparar-te à Eva Green merece pontos].

O chamado espírito do contra, que tantas vezes me assola, levou-me a gritar em plenos pulmões [num sms]: apenas irei divulgar o nome do local num post. Eu sei, eu sei, sou terrível :-) Não me chamo Ivan, mas podia.

E assim, para que não digam que o local onde comi o tal croissant não vingará porque quem lá vai não divulga, aqui vai toda a informação sonegada.

Estás preparada? Mesmo, mesmo? Bem, caso ainda não tenhas lido o título do post, ou a imagem com que o inicio, o local onde comi o fantástico croissant de alfarroba foi [soem os tambores!]..... a Fábrica do Pão. E sabes onde existe uma Fábrica do Pão? Não? Mesmo pertinho de nós...... em Telheiras vê lá tu! Mas calma, não me vazas já um olho pois, em minha defesa, só descobri este facto quando andei à procura de informação para escrever este post.

Isto porque a primeira Fábrica do Pão a que fui [a tal do croissant] fica naquela zona por onde eu ando muito, sim essa, as Avenidas Novas. O meu plano nesse dia era ir até à Padaria Portuguesa comprar pão para um jantar com amigos. Mas, enquanto eu matutava se o sms que me tinham enviado a dizer para trazer "pão e/ou cacaoetes" queria dizer pão e/ou amendoins ou pão e/ou cacetes, dei por mim à porta de um estabelecimento com uma "bandeira" a dizer Fábrica do Pão.


Lounge

My foodie senses fizeram-me parar e olhar para o interior. Como não conseguia perceber muito bem o que afinal consistia esta Fábrica, apenas via um corredor que mais fazia lembrar um lounge de um Hotel (com sofás e pequenas mesas redondas), decidi entrar. Ao fim do corredor lounge, cheguei finalmente a uma sala mais coincidente com o que se espera de uma fábrica que se diz do pão: pão, bolos and everything in between! Ah! e também mesas e cadeiras e pessoas simpáticas para atender.

A decoração do espaço está interessante, denotando uma preocupação em ter uma decoração consistente entre as diferentes Fábricas do Pão (castanhos, betão e madeira) mas não eliminando a individualidade de cada um dos estabelecimentos (entretanto já fui à Fábrica do Pão de Telheiras). No entanto, acho a decoração um pouco tristonha, gostava de ver um bocadinho de cor algures para aligeirar o espaço.


Mas verdade seja dita, a montra tem toda a cor que realmente precisamos. A dita montra necessita que se olhe com alguma atenção (especialmente quando se é um visitante novo). Não basta reconhecer para o que estamos a olhar, é também preciso ter em atenção a composição do dito (usam coisas como beterraba e alfarroba para confecionar bolos e outras cenas). Foi então, depois de perder o meu devido tempo a ler as tabuletas que dei por mim indeciso entre um croissant de alfarroba com chocolate ou gila e doce de ovos. Ganhou o último :-)


E.T. found home!



De repente dou por mim com um livro aberto, um croissant e um café, num belo sofá. Não estou habituado ao sabor da alfarroba mas depois deste contacto estou mais que disposto a habituar-me. Gostei, gostei muito. De tal ordem que já fui à Fábrica de Telheiras comer o pão de alfarroba com pepitas de chocolate :-)


Não sei o que a zona da Avenida da República tem que faça com se abram padarias em cada esquina mas, por mim, podem continuar que nada tenho a opor. No entanto, só mesmo se possível, que tal abrirem noutros sítios... estilo Baixa (fill in the gap deixado pela Boulangerie).



E pronto, cara pessoa aqui tens a informação que tanto procuras....




Avenida Miguel Bombarda, 21A, 1050-161 Lisboa
R. Padre Américo, 27B, 1600-864 Telheiras,Lisboa
Estrada da Luz, nº136 B, 1600-162 Benfica, Lisboa



2ª a Dom 7h30 - 20h00 (não tenho a certeza)

21 726 0908
fabricadopao.2013@gmail.com
https://www.facebook.com/fabricadopao2013


...e até à próxima descoberta com que te vou atazanar o espírito.





Comentários

Sofia Figueiredo disse…
Humm, alfarroba, isso será bom?
Mais uma padaria a experimentar.
MadalenaC disse…
Posso-lhe dizer que é excelente - a farinha de alfarroba é utilizada na gastronomia como substituto do chocolate e açucar - aconselho a prova - há os cacetinhos simples, os com pepitas de chocolate e os croissants - uma verdadeira tentação para de vez em quando!... :)
Anónimo disse…
Falta qq coisa à fabrica do pão. Seria optimo que tirassem a modalidade de tabuleiros e tivessem serviço de mesa. É muito mais tranquilo.

Inescpaulo

Mensagens populares deste blogue

Mundet Factory, Seixal

Pastelices, Seixal