Frankie, Campo Grande








Frankie foi o local escolhido para festejarmos algo extraordinariamente trivial, conseguirmos ir almoçar fora durante a semana.

Para mim e para a Joana, os almoços fora nos dias de semana são um evento raro, em real perigo de extinção (como se de um lince ibérico se tratasse). Por isso é natural que quando conseguimos tal proeza tentemos escolher um local engraçado onde possamos festejar o acontecimento de forma modesta mas (muito) sentida.

A escolha do Frankie como local para festejarmos a nossa "vitória", o nosso Marquês de Pombal, foi fácil (o que, convenhamos, nem sempre acontece) porque ficava perto do nosso ponto de partida, não precisava de reserva, tinha estacionamento (parquímetros mas ainda assim estacionamento), era economicamente sustentável, e oferecia uma espécie de fast food ainda pouco explorada por nós - os hot dogs - e tudo o que víamos na internet fazia crer que seria uma boa aposta.

E unanimemente concordámos (essa legião de três pessoas) que fizemos uma excelente aposta.

O Frankie fica em plena Cidade Universitária (Campo Grande), às portas do Colégio Moderno, na Rua Dr. João Soares. Não tivemos grandes dificuldades em estacionar, foi chegar, colocar moedinha no parquímetro e seguir em frente para a batalha, mas acredito que haverá alturas em que o estacionamento não será assim tão fácil (muito jovem universitário nas redondezas). Uma vez na Rua Dr. João Soares, rapidamente se dá conta do toldo preto com Frankie em letras brancas, easy peasy.

Chegados à entrada do Frankie, rapidamente se percebe que foi dada grande importância à decoração do espaço e não somente à ementa. O espaço tem um ambiente moderno e trendy (mas em bom), inteligentemente adequado ao que se pressupõe ser o seu público alvo - adolescentes, jovens adultos e adultos com espírito jovem (onde nos tentamos incluir), ou não estivesse o Frankie à porta do Colégio Moderno e colado à Cidade Universitária. Apetece-me dizer (estejam à vontade para discordar) que o Frankie tem uma certa hipster vibe, tendo uma decoração retro mas moderna, com as suas mesas altas com tampos de mármore, bancos corridos de cabedal (ou cabedal like), chão parcialmente coberto por azulejos a formar um padrão retro, entre outros elementos decorativos que ajudam a criar essa vibe.

A surpresa, em termos de espaço, surgiu no fantástico pátio nas traseiras do restaurante. Anormalmente espaçoso, com dois patamares, e um ambiente a suspirar dias de sol e de férias graças às suas paredes vermelhas, o verde das plantas e o mobiliário de terraço. Haja sol e facilmente vamos sentir que estamos no verão, independentemente da altura do ano em que nos encontremos.

Ao mesmo tempo que apreciávamos a decoração do espaço, fomos tentando perceber quais eram as nossas opções gastronómicas e como era a dinâmica do restaurante. Admito que o sistema de pré-pagamento do Frankie, levar algumas coisas comigo e depois vão-me entregar a comida à mesa, não é o esquema que mais me agrada. Se é espírito self-service/pré pagamento então é para receber tudo de uma assentada, se é para sentar e esperar que me venham trazer a comida então faz-me mais sentido serviço de pedidos à mesa/pós pagamento (menos perda de tempo). Ainda para mais, Frankie parece querer ser algo na onda das hamburguerias gourmet, como Honorato e afins, e não de um fast food joint de centro comercial mas depois espeta com um pré-pagamento e uma espécie de serviço de mesa. Como estávamos em modo Happy, não nos ressentimos muito com o tempo que passou entre fazer os pedidos e o cachorro surgir à nossa frente, mas se tivéssemos o tempo contado teríamos rosnado um bocadinho.

 




Continuemos então. Depois de esmiuçarmos a ementa, acabámos por pedir três hot dogs: Chimichurra, Tuga, Sweet mango, tendo dois vindo com batata frita e um com batata frita Frankie, e bebemos dois chás do Frankie e uma limonada de morango. Alguns de nós ainda andaram a balançar entre o wrap ou o corn dog mas ninguém conseguiu resistir ao apelo dos cachorros.



Quando os tabuleiros com os cachorros foram colocados à nossa frente, a expressão nas nossas caras era idêntica e indiciava o mesmo pensamento "Como é que vou comer isto?". Mas após o susto inicial todos arranjámos as estratégias necessárias para comer os belos cachorros que nos puseram à frente. É que os hot dogs no Frankie são algo mais complexos que o normal cachorro de barraca de feira, a salsicha e o pão estão lá na mesma, é verdade, mas o que os cobre vai muito para além da mostarda, ketchup e batata palha. Guacamole, ovo estrelado, manga foram alguns dos ingredientes com que nos deparámos mas existem mais, sendo na junção (feliz) destes ingredientes que reside o segredo do sucesso.

E sim, os três cachorros fizeram sucesso. Todos gostámos da raça de cachorro que escolhemos.

Em termos de acompanhamentos, experimentámos as duas variedades de batatas fritas, as normais e as Frankie. A diferença entre elas está no queijo e bacon que cobrem as batatas fritas Frankie, fazendo com que estas possam ser acompanhamento ou um excelente appetizer. As duas variedades de batatas estavam bem fritas, com um tamanho próximo da batata palha, tendo sido o acompanhamento perfeito para os hamburgueres. Único senão... podiam estar um bocadinho mais quentes mas ainda não tinham atravessado a linha que as colocaria na categoria blagh!
Ao fim de muita conversa, risota e fotos (muitas fotos) decidimos que era altura de atacarmos as sobremesas: Cheasecake oreo e salame especial. Colocar um sem número de sobremesas, umas sobejamente conhecidas (cheasecake, tarte de limão merengada ou mousse) outras não, em frascos pareceu-nos uma excelente ideia :-) A quantidade pareceu-nos perfeita, não é tão pouca que nos faça gritar Forretas! nem em demasia que nos faça dizer entre dentes Estou tão enjoado! Sim porque estas sobremesas são doces mas, pelo menos para nós, não em excesso.
 



Caso ainda tenham dúvidas, gostámos muito do Frankie, especialmente quando, no fim da refeição, pensámos no que tínhamos pago (9€pp) e o que tínhamos comido, chegámos à conclusão que o saldo foi positivo para nós. O atendimento foi sempre simpático e solícito quando necessário.

Existem algumas coisas a melhorar mas não o suficiente para me afastar de outra visita.Espero que realmente o Frankie tenha sucesso e consiga espalhar-se por outros locais para, quem sabe, atenuar o monopólio dos hamburgueres.







Rua Doutor João Soares, 8B, Campo Grande, Lisboa

Horário | 12:00 às 24:00| 2º a Sáb
Encerra ao Domingo

Telefone | 21 4003781
https://www.facebook.com/hotdogsfrankie














Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mundet Factory, Seixal

Pastelices, Seixal

Alô! Alô!