quarta-feira, 10 de junho de 2015

Gustus & Sushi Alentejano, Bairro Azul








O Sushi Alentejano era um daqueles restaurantes que estava sempre na periferia do meu campo de visão, à espera pacientemente para deixar o seu cantinho e salvar o dia ou, por outras palavras, resolver o eterno dilema - onde vamos jantar.

E, apesar de tardar, não falhou. Não queríamos hamburgueres, não queríamos Corte Inglés, não queríamos deixar o nosso rim quando fossemos pagar a conta (Kiko, amigo, a tua comida deve ser do melhor mas gosto de ter dois rins....opções), não queríamos andar muito. Sushi Alentejano respondeu às nossas preces.

No entanto, quando olhámos pela porta e janelas, temi que talvez ainda não fosse desta que riscava o Sushi da minha visão periférica, uma vez que a sala parecia estar cheia. Mas como não custava entrar e perguntar assim o fizemos mas à medida que descíamos as escadas (o Gustus fica numa cave) rapidamente constatámos que ainda cabiam mais dois (esta constatação foi devidamente acompanhada por um suspiro de alívio).
 
O restaurante tem duas salas de tamanho muito simpático ligadas por um corredor. A decoração é simples mas confere um ar confortável e agradável ao espaço, fazendo-nos esquecer completamente que estamos numa cave. Como a sala estava cheia, o nível de ruído era algo elevado mas ainda assim não fez com que tivéssemos que elevar o nosso tom de voz, permitindo-nos ter uma conversa como pessoas civilizadas.




Apesar de não ser fã de comida japonesa, especialmente daquela que vem crua ou fria (ou ambas), o conceito de sushi alentejano pareceu-me curioso, o suficiente para me levar a querer experimentar. No entanto, quando chegou a altura de pedir os pratos principais decidimos, como precaução, dividir para reinar. Pedimos um prato mais convencional (hambúrguer de alheira, vulgo Burganheira) e um combinado de Sushi Alentejano de 16 peças.

 




Em relação ao hambúrguer não tenho muito a avançar, podendo apenas afirmar que estava bonzinho (digamos que o espírito da alheira não se fazia sentir com muita convicção).

Em relação ao Sushi, foi uma experiência engraçada. Num primeiro impacto parece que nos preparamos para comer "sushi", temos os rolos de arroz e algas com cenas no meio, o prato com o molho de soja para afogarmos a malta, os pauzinhos para que a refeição dure o dobro do tempo (e eventualmente levar uma pessoa à loucura) mas quando efectivamente mordemos o isco (vulgo rolo), o sabor que nos chega às papilas gustativas é o de carne de porco, enchidos ou qualquer outro sabor diferente do normal. E isso é bom.

Nevertheless, não sei se pessoas aficcionadas do sushi verdadeiro, o tal em que o peixe ainda dá as últimas convulsões no prato, irão gostar desta digivolução. Aguargo com serenidade que alguém se pronuncie :-) Da minha parte, achei engraçado a diferença de sabor.


Depois de muita luta de pauzinhos (sem nunca reconhecer derrota e pedir talheres convencionais) chegámos à altura de pedir sobremesa. Como já não existia muita fome apenas pedimos uma fatia de tarte de maçã. Estava boa mas, para mim, não havia necessidade da maçã ser tão ácida (se não era maçã Reineta, era prima direita).

No fim, a conta não surpreendeu (cerca de 17€ pp). O atendimento foi simpático mas um bocado desconcentrado mas vou tentar encarnar uma pessoa que always look on the bright side of life (and of persons) e vou pensar que foi por terem casa cheia.

Agora o momento de honestidade, não sei se é um restaurante para voltar novamente, porque apesar de ter gostado da experiência não é bem o meu estilo de gastronomia por isso, passado o efeito surpresa, não sinto qualquer vontade de voltar a experimentar.

Mas uma pessoa nunca diz nunca....





Rua Ramalho Ortigão 9/10 A | 1070-228 Lisboa
213869751 | 911591919

Horário: 12:00 a 15:00 | 19:30 a 22:00 - 2ª a Sábado
Encerra ao Domingo

www.facebook.com/gustusrestaurant | http://www.gustusrestaurant.com/




Sem comentários: