terça-feira, 29 de setembro de 2015

Fábrica Lisboa, Baixa






A Fábrica Lisboa fez-me pensar no tempo e na sua inexorável passagem, fez-me pensar em pessoas e em pedaços de uma vida que podia jurar recente mas que as contas de cabeça aos anos fazem, afinal, crer que foi noutra vida.

Assim que passei a soleira da porta, rapidamente os olhos se fixaram na parede, entre a porta e o balcão, hipnotizados pelo conteúdo das prateleiras que a cobrem e onde figuram caixas, caixinhas e caixotes, balanças, televisões, máquinas de escrever, ventoinhas e um sem número de outras peças que me fizeram recuar no tempo. E pensar que convivi com várias dessas peças, tenho a sensação que isto me deveria pensar que estou (sou) velho mas a alegria de as voltar a ver e as boas recordações que me trouxeram, fazem-me ignorar essa ideia. Pensar que vi o primeiro Indiana Jones numa televisão a preto e branco, idêntica à que está numa das prateleiras, faz certamente de mim um dinossauro aos olhos de muita gente, but who cares? Not me :-)

Mas deixe-mo-nos de lamechices e pieguices e outras ices, não há tempo para essas coisas e tenho uma reputação a manter, gelo corre nas minhas veias Uuuurrrrrrrrgh!

Portanto, acho que já deu para perceber que fiquei rendido ao local, mesmo que me dessem pão duro e leite azedo, eu diria que valia a pena a visita. A decoração retro vintage é, como diz a minha frequente companhia nestas aventuras, deliciosa!





Mas (felizmente) a Fábrica Lisboa não vive apenas de ambiente e decoração, muito pelo contrário. Tendo em vista que tem fabrico próprio, saem regularmente fornadas de pão e croissants e outras obras do Demo, todas tão deliciosas como o cheiro que libertam quando se abrem os fornos.

E digo já, aqui à frente de todos. O croissant de amêndoas da Fábrica Lisboa é o melhor que já comi em Lisboa e arredores, e olhem que já provei muitos. Normalmente, a gula leva-me a pedir o croissant de amêndoas sempre que lhe ponho a vista em cima mas, invariavelmente, chego ao fim entre suavemente ou declaradamente enjoado. De todo, em todo não foi o caso. Não sei se já disse, delicioso.
Os croissants simples são igualmente excelentes, podendo pedir-se para virem recheados com cenas salgadas (fiambre, queijo, etc..) ou doces (nutella, nutella ou compota). Sandes em pão tradicional, torradas, tostas e saladas fazem igualmente parte do menu, ou seja, tem à disposição tudo o que precisam para fazerem um delicioso lanche. Pelo menos foi isso que fizemos, duas vezes seguidas :-)
 


 
 



Os preços são perfeitamente adequados ao que nos é servido, e onde nos é servido, e o atendimento foi muito simpático e atencioso.

Só para o caso de ainda não o terem percebido, merece sem dúvida uma visita. Não deixem que apenas os turistas usufruam deste espaço :-)



Rua da Madalena, 121, 1100-319 Lisboa

Horário: 3ª a 6ª - 8h às 20h | Sáb - 9h às 19h | Dom - 9h às 17h
Encerrado às Segundas-feiras

fabricalisboa@hotmail.com




2 comentários:

rochinha disse...

Depois desta deliciosa descrição tenho mesmo de ir provar estas delícias deliciosas tão deliciosamente faladas... ;)

Sebastião disse...

Espero bem que no fim as expectativas sejam correspondidas :-)

Bom (delicioso) lanche!