sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Tasca República, S. Bento

 
 
Bem, já perdi conta ao número de vezes em que ou não havia plano de onde ir jantar ou acabei a comer num local bem diferente do que estava a pensar. Por esta frase introdutória, já deu para perceber que a ida à Tasca República não estava nos planos, bem longe disso, mas desta vez a situação foi bem mais gravosa, no sentido económico da questão. 

A história começou com um jantar a custo zero, onde o catch era a movimentação para os subúrbios [esse local onde alguns lisboetas têm medo de entrar e nunca mais sair :-)], depois evoluiu para uma qualquer cadeia de comida rápida, para minimizar os custos, mas rapidamente se passou para uma visita ao Frei Contente, para matar saudades do bacalhau com broa :-), e, já à porta do dito, demos meia volta e fomos até à Tasca República, que era já ali e andávamos para lá ir à resmas de tempo. Portanto passámos dos zero aos 100, num curto espaço de tempo. Bem o mais correcto é dizer que passámos dos 0 aos 23€ num ápice, apenas tendo noção da tragédia económica quando a conta chegou à mesa. Foi um acto falhado em memória de outros tempos mais despreocupados [que esperemos que voltem um dia/ano destes].

A Tasca República tem o seu nome, não porque fique na avenida da República, mas porque fica na mesma rua que a Assembleia da República, mais concretamente na rua de S. Bento. A decoração é uma mistura de vários estilos que funciona (relativamente) bem, julgo que se calhar levaram a mistura fina um pouco longe demais mas nada que invalide uma pessoa de se sentir confortável e ter uma simpática refeição de conversa e petiscos.



A Tasca tem grande variedade de petiscos mas igualmente pratos mais consistentes, permitindo agradar a quem procura uma refeição completa ou simplesmente petiscar várias iguarias, nós fomos numa de petiscos pensando, inocentemente, que assim gastaríamos menos dinheiro. Mas foi como ir ao Ikea ou à Fnac... ao escolher vários itens de baixo preço parece que estamos a gastar pouco dinheiro, esquecendo que, quando tudo somado, dá um preço alto :-)

Pelo que li no éter internético, as opiniões não são sempre favoráveis [algumas, diria mesmo, cortantes como o vento siberiano] mas, por razões de sorte ou o cozinheiro estar bem disposto, não temos razões a apontar à confecção dos petiscos que pedimos. Desde a alheira transmontana, passando pela morcela e acabando na farinheira, tudo estava bem confeccionado e bem servido [de tal forma que percebemos que três petiscos foram demais mas lá fizemos o esforço]. Os petiscos não vieram todos de uma só vez, de tal forma que a conversa esteve sempre acompanhada por comida quentinha a chegar à mesa, o que foi agradável e impediu que se chegasse rapidamente ao momento de só já ter a chávena de café  vazia à frente [defeito de comer rápido] e começar a sentir que o nosso papel no filme terminou, sendo altura de sair de cena.

O atendimento foi simpático e rápido mas, em abono da verdade, durante algum tempo éramos os únicos no restaurante... o que não quer dizer que não se pudessem esforçar por esquecer de nós.

Localização
Rua de São Bento 312 | 1200-822 Lisboa
Tlf.213951583
Encerramento: Segundas (Jantares), Domingo
Horário: 12h00h-15h00h + 18h30 - 02h00

 

2 comentários:

Sãozinha disse...

Alguma recomendação para restaurantes em Lisboa, com televisão? Não queria perder um jantar de amigos, nem o meu Benfica...obrigada!

Madeira disse...

Deixo aqui uma sugestão, só que é na margem sul mais própriamente em Corroios,onde além de ter televisão tem ás sextas e sábados musica ao vivo.
Podes ver mais na página do Face do
Restaurante Taverna dos Piratas