quarta-feira, 31 de dezembro de 2014







Pois, é verdade! Mais um ano que termina... 2015 está aí! 

Por aqui, e sempre que possível, cá viremos dar mais uma opinião ou outra sobre sítios visitados, para que nunca vos faltem sugestões! :)

A todos, votos sinceros de um feliz ano de 2015! :)

Joana, Sebastião, Sininho


Foto daqui: http://sweet-tea-southern-dreams.tumblr.com/, via Pinterest.


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014






Feliz Natal! :)

Joana, Sebastião, Sininho


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Taberna das Flores, Santa Marta






Há muito que queria experimentar a Taberna das Flores. Sempre que descia a Rua de Santa Marta, em direção ao Coradinho, pensava: para a próxima experimentamos. A visita proporcionou-se no tradicional jantar de sexta-feira. Apesar do dia da semana, o restaurante esteve sempre meio vazio. Mau! A uma Sexta!?! 

A taberna, que durante o dia é também uma florista, tem uma decoração baseada em madeiras, o que me cativou, mais especificamente paletes de madeira (literalmente!) que estão por todo o lado, paredes, teto, mesas, etc. 




As entradas são compostas por pão, azeite com vinagre balsâmico e patê. Pedi o naco de lombo e na mesa foi também pedido o polvo. A apresentação dos pratos está muito bem conseguida por isso os olhos começam logo a comer. Estava tudo bonzinho! Confesso que não fiquei maravilhada, a carne não estava especialmente saborosa e estava muito, muito bem passada, o que para mim não é uma vantagem. 




O preço da refeição ficou perto dos 20 euros por pessoa, o que doeu bastante. Principalmente porque ninguém pediu sobremesas. 



Taberna das Flores
Rua de Santa Marta, 27 F, Avenida da Liberdade, Lisboa
Tel: 213521816
Horário: Segunda a Sábado - 12:00 às 15:00, 19:00 às 23:00


A Taberna, Trafaria


 
 
Então, e se no fim-de-semana não vos apetecer fazer almoço, onde poderão ir? À Trafaria, pois claro! Se forem da margem sul é logo ali, se forem da margem norte nada como passar a ponte para um belo passeio!

Na Trafaria as opções são variadas (já falámos sobre esta zona em tempos). Desta vez decidimos ir experimentar a Taberna, opção que resultou da combinação "estacionamento + ementa + sem fila de espera".




A Taberna é um restaurante tipicamente português, com ambiente familiar, sendo as opções dentro da nossa gastronomia tradicional. Dada a localização, os pratos de peixe acabam por predominar. E nós decidimos não contrariar a tendência e escolhemos Arroz de Tamboril com Marisco, Pataniscas com Arroz de Feijão e um Bitoque.


Couvert

Arroz de Tamboril

Pataniscas de bacalhau


Ficámos um pouco cheios e por isso decidimos não pedir sobremesa. A oferta baseia-se na nossa doçaria tradicional. 
Juntamente com os cafés pagámos cerca de 40 euros, que me parece bastante aceitável. Como dizia ao princípio, aqui têm mais uma opção para um almoço na margem sul! :)


 







Av. General Moutinho
2825-870 Trafaria
Tel. 212 944 387




segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Secadegas, Lisboa

 

 
O 12h30 quis reunir-se numa segunda-feira... vejam só, que parvoíce, já se sabe que à segunda é tudo muito mais difícil! Mas enfim, era mesmo o único dia da semana com as estrelas (aka agendas) todas alinhadas! Como era segunda-feira, nem todas as opções estavam disponíveis e por isso foi quase, quase até à última da hora para decidir. A nossa escolha acabou então por se ficar pelo Secadegas.

Situado na zona renovada de Lisboa, o Intendente, onde pupulam agora novos sítios trendy e cool para frequentar, o Secadegas intitula-se como "uma casa de amigos, onde todos os que apreciam um bom ambiente conjugado com o sabor da comida caseira são bem-vindos à mesa".

E é verdade que o ambiente é bastante acolhedor. A decoração não parece a de uma casa de amigos mas a da casa das nossas avós, o que ainda contribui mais para o conforto! Relativamente ao conforto, aqui, pois que temos uma pequeno apontamento... somos 4 e quiseram ser simpáticos e dar-nos a mesa ao pé da janela. Teria sido muito bom se nós não fossemos assim a atirar para o grande (com excepção da Sininho, andamos todos na casa do 1,80 - 1,90 m), e a mesa ao pé da janela não estivesse assim num espaço um pouco apertado... ficou a intenção, mas realmente não correu muito bem. :-)






O Secadegas tem uma enorme variedade de petiscos e decidimos atacar em várias frentes:


Couvert

Cogumelos na chapa

Alheira e Morcela

Ovos mexidos com farinheira e Batatas fritas (picantes, ou não!)


Depois de enfardarmos todos estes petiscos, que como podem ver pelas fotos são bem servidos, lá fomos saber o que haveria de sobremesas para acalmar esta mistura de sabores, e dar um toque doce à nossa refeição... E tínhamos alguns doces disponíveis mas... algures a meio da lista ouvimos "tarte de limão merengada"! Iupi!!! 

Ora, todos sabem que o 12h30 em peso é fã incondicional desta sobremesa e que temos sempre em primeiro lugar esta tarte. No entanto, todos sabemos que estas coisas dos rankings são extremamente dinâmicas e nós estamos sempre disponíveis na nossa cabeça (e no estômago, também) para alterar as posições no nosso ranking pessoal. E vai então de pedir tarte de limão merengada em uníssono para ver se era desta que destronávamos a rainha! Que vos diga... nem sei...

Sei que assim que as pousaram na mesa, desatámos a rir descontroladamente ainda sem provar... era tão pequenina! Pronto, enfim, era mais um petisco e nós que somos uns lambões, queríamos algo em formato "prato principal"! Depois de provar, até era uma tarte muito boa, mas ficou para sempre marcada pela pouca quantidade...


Compreendem, agora, o que vos dizia?!

Depois deste pequeno apontamento final, decidimos pedir a conta, que até foi simpática (cerca de 15 euros/cada). No entanto, a tarte... olhem, não sei que vos diga! :)


Rua doa Anjos, 23 c/D
Tel. 218 860 570



segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Hortelã da Ribeira, Alcácer do Sal




A caminho de mais um fim-de-semana de relax no belo Alentejo decidimos parar em Alcácer para o jantar. Como quisemos experimentar um sítio novo decidimos ficar pelo Hortelã da Ribeira, que tinha uma esplanada muito acolhedora! De referir que tivemos alguma sorte na nossa hora de chegada! Logo após nos termos sentado começaram a chegar muitas pessoas e algumas até fizeram beicinho por já não terem lugar na esplanada... percebemos também que algumas das pessoas eram clientes habituais, o que indica alguma coisa sobre a qualidade do restaurante! :)




O couvert que veio para a mesa era assim:


Tenho a dizer que este queijo era uma delícia! :)


E a escolha do prato principal foi Arroz de Lingueirão. Estava muito bom, muito bem cozinhado, e numa quantidade bem grande, que fez com que ficássemos a abarrotar.




Mas enfim, apesar de estar a abarrotar, ainda abrimos "alas para o Noddy"... não conseguiria sair daqui sem provar as sobremesas! Seria uma falha gravíssima... :)

E então, a conselho do empregado que tomou conta da nossa mesa, decidimos provar o Manjar de Alcácer, que pela foto até pode parecer um pouco desmanchado mas que era algo assim muito bom, a tender para o delicioso! :) Bolo húmido, com doce de ovos, merengue... enfim, uma conjugação de imensas coisas que resulta muito bem!


Manjar de Alcácer

Por esta refeição (+ bebidas, + cafés) pagámos 38 euros. Pareceu-me adequado! :)


Rua João Soares Branco, nº 15
Alcácer do Sal
12:00-16:00 ; 19:00-23:00
Tel. 265 612 244

Fotos: 12h30 e FB Hortelã da Ribeira


domingo, 30 de novembro de 2014

Moules & Beer, Campo de Ourique







Pensar em mexilhões (ou moules) remete-me para umas magnificas férias de verão na solarenga e acolhedora côte d'azur. A partir do momento em que descobrimos a existência das moules não quisemos outra coisa. Vá, ao pequeno-almoço comíamos croissants ou pain au chocolat, mas era esta a única excepção. De resto moules impreterivelmente. 




Devido a esta doce memória, as minhas expectativas relativamente a este restaurante eram grandes, o que levou a que adiasse a ida, mas houve um dia em que tudo se proporcionou. Outro dos meus receios com este restaurante era de ficar com fominha. A minha linha de pensamento foi: mexilhões são caros, logo vou pedir uma dose reduzida e por isso vou passar fominha da boa. 

O restaurante tem uma entrada bastante arejada, e a decoração é bastante clean, dentro da actual corrente. O destaque, e ponto diferenciador, vai para o nome do restaurante escrito com lâmpadas. Apesar dos tons brancos da decoração, como o restaurante é mantido a média luz, tem um ambiente bastante acolhedor e intimista.




Os mexilhões são servidos com vários molhos, sendo um seleccionado para menu do dia, numa taça bastante simpática (medos afastados). O acompanhamento é feito por batatas fritas belgas, ou seja, são fritas duas vezes. Estava tudo delicioso! As batatas, os mexilhões e o molho tudo muito bom. O único problema era não existir na mesa pão suficiente para melhor saborear convenientemente o molho. 




No menu está também incluído uma cerveja. Não gosto nada de cerveja, no entanto o restaurante tem cervejas de fruta tão simpáticas, que gostei.




Nas sobremesas, o restaurante utiliza um truque indecente: em vez de trazerem para a mesa uma ementa, surgem com uma amostra de todas as sobremesas. Malvados! Não é justo, eu até já estava satisfeita, mas depois dos meus olhos terem comido, o estômago não quis ficar atrás. Que posso dizer? Ficaram ambos muito satisfeitos. 

A repetir, sem dúvida e rapidamente. Ou então experimentar um dos seus irmãos: Moules & Wine ou Moules &Gin.



Moules & Beer
Rua 4 da Infantaria, 29D, Campo de Ourique
Tel: 213860046
Horario: todos os dias 12h30 às 0h





Nota: imagem do sul de França retirada de http://pt.wikipedia.org/wiki/Villefranche-sur-Mer



sexta-feira, 21 de novembro de 2014

S. Bernardo, Junqueira




 



Esta foi a primeira vez que fui ao S. Bernardo enquanto restaurante. Conheço esta casa desde os idos tempos do mestrado. Nessa altura, o S. Bernardo foi a tábua de salvação durante as longas horas de trabalho. As delícias aqui vendidas permitiam manter-me acordada/animada durante várias horas. Vá... e também bem mais gordinha. 

O S. Bernardo divide-se entre o R/C, onde se vende comida para fora, e o restaurante no 1º piso. No R/C há de tudo, desde entradas, como a empada de caça (divinal!) até sobremesas, passando pelos bolinhos secos e outras iguarias. Tudo aqui é muito saboroso e uma excelente alternativa para quem não tem jeito nenhum na cozinha, ou não está com tempo e quer fazer um brilharete num jantar em casa. Até porque a comida tem aquele sabor caseirinho. 




O restaurante no 1º piso está decorado com muito bom gosto. O prédio é antigo e recuperaram o piso de forma a permitir que o restaurante tenha várias salas e recantos, todos com um ar "vintage requintado". A refeição é servida em buffet e estão disponíveis várias entradas, pratos e sobremesas. As mesmas que são vendidas no piso de baixo, com a mesma qualidade e variedade.




Aqui há comida para todos os gostos desde o arroz árabe, couscous, sonhos de frango até ao tradicional e excelente bacalhau com natas. As sobremesas são também divinais, o difícil mesmo é escolher apenas uma (ou duas, até porque não se paga mais por isso). No final um café da Nespresso.




A comida não é barata, em nenhum dos pisos. Mas a qualidade é fenomenal. Não é escandaloso, principalmente os preços do R/C, mas dar 15 euros por um almoço de dia de semana é algo "complicado".

Assim, se não tiverem restrições orçamentais (coisa rara nos dias de hoje) experimentem, não se vão arrepender, pela qualidade da comida, ambiente acolhedor e vista para o rio Tejo. Ou então passem por lá e levem a refeição para casa, que também vão muito bem servidos.









S. Bernardo

 
Rua da Junqueira, 120 - Lisboa
http://www.saobernardo.pt


Loja - 2ª a 6ª 10h-20h, Sab 10h-14h
Restaurante - 2ª a 6ª 12h30-15h





domingo, 26 de outubro de 2014

Pizzas por acaso, Estoril






 
Foi uma alegre surpresa quando recebi pelo correio (nos dias de hoje já nem as contas recebemos pelo correio, por isso tornou-se quase um momento festivo quando se recebe algo pelo correio que não seja publicidade) um convite da Zomato. Talvez por saberem que agora estou mais pela Linha enviaram-me um convite para um restaurante no Estoril. Assim num dia de chuva, e por isso não dava para ir jogar ténis, desafiei o Sebastião a deslocar-se à Linha, de forma a partilhar a experiência.

Quando chegámos ao local verificámos que era junto a um "bar", numa zona menos convidativa e turística do Estoril. Fomos tentando encontrar a porta do restaurante, que parecia ficar algures entre o bar e um restaurante brasileiro, mas não estava fácil. Por isso se lá forem, insistam, não se deixem intimidar pelo ambiente menos interessante e, pelo menos na noite em que fomos, algo twin peakesco.

Mas assim que passam a porta do restaurante, a ordem no mundo é restabelecida e dão de caras com um restaurante italiano com uma decoração convidativa, apagando o caminho percorrido para aqui chegar. O restaurante tem uma decoração baseada no branco e beje, com janelas viradas para o hotel do Estoril, o que torna as mesas junto das janelas, um local assim mais para o romântico. 




O convite dizia que tínhamos direito ao menu de degustação, o que nos explicaram ser tudo o que quiséssemos: entradas, pizzas e sobremesas à descrição. Medo! Muito medo! A desgraça abateu-se sobre as nossas cabeças e estômagos. Já para não dizer nos fígados, entre outros órgãos, algumas horas mais tarde.




As entradas iniciaram as hostilidades. Estavam fantásticas e serviram para abrir o apetite, que já de si estava em boa forma.




Como queríamos provar de tudo um pouco mas não existe estômago para provar 4 ou 5 pizzas. Conseguimos chegar a um acordo, pedimos 2 pizzas divididas em metades, cada uma com um sabor diferente. Assim, tivémos oportunidade de provar 4 pizzas diferentes, sem ficar (muito) mal dispostos. 




A lista era grande, mas conseguimos chegar a um consenso para as seguintes pizzas: boss, umbar, pica pica, fumeiro e lascas. A Umbar imagino que seja uma homenagem ao bar do lado, até porque leva rum.




As pizzas estavam fantásticas, maravilhosas. Leves, frescas, com bons ingredientes, um sabor diferente e refrescante. Até a pizza com rum sabia mesmo a rum, mas era uma boa supresa quando se sentia o rum na pizza. Fantástico!

Tivemos coragem e fomos às sobremesas. Como tínhamos sido "comedidos" nas pizzas houve lugar para sobremesa. As sobremesas estavam igualmente boas, principalmente a bolacha de citrinos. Estava, da mesma forma, diferente e incentivava a saborear as diferentes texturas.




Caso ainda não tenham percebido, vão e experimentem! São pizzas é verdade, e se forem escravos da moda dirão que agora isso está out, mas são excelentes pizzas. Por isso ignorem a envolvência estranha e escura, tenham a coragem de passar a porta e vão ter uma agradável surpresa.


Pizzas por Acaso
Rua Biarritz, 3 - Estoril
Horário: 12h30-14h30, 20h00-24h00 (fecha à terça-feira)



sábado, 25 de outubro de 2014

Vinificando, Madragoa, Lisboa

 
 
 
Algures nas ruas da Madragoa encontra-se o Vinificando. O Vinificando abriu este ano e é um bar onde se servem petiscos a toda a hora e que podem ser acompanhados com vinho, cerveja, gin, etc! Com um convite do Zomato fomos lá provar alguns dos petiscos servidos mas não, não provámos vinho, mas apenas porque não bebemos álcool! :)

A sala é um pouco pequena, mas na rua existe uma esplanada que em dias de Verão será certamente muito agradável.


 
 


Para começar pedimos um queijo alentejano, linguiça e ovos com farinheira. 
 
 

 
 
O queijo e a linguiça estavam óptimos e eram de excelente qualidade. Relativamente aos ovos com farinheira, pois que nem sei que vos diga....... estavam óóóóóptimos!!!! Eram muito bons, talvez os melhores que comi até hoje, e tinham qualquer coisa além dos ingredientes óbvios que não os deixava ficar enjoativos. Um dos meus problemas com este petisco é sempre gostar muito, mas rapidamente enjoar-me e nunca consigo comer muito! Estes não... estes estavam mesmo muito bons! Poderia ter ficado com uma dose só para mim, que acho que não me enjoava. Infelizmente, o B. também adorou e portanto isto teve mesmo de ser dividido... :)

Para completar o jantar decidimos ainda pedir uma salada de polvo e uma tiborna simples.
 
 

 
Eu fiquei com a salada de polvo, que gostei muito, estava muito bem temperada! O B. ficou-se pela tiborna que, segundo ele, estava também óptima! 





Para ter uma ideia sobre os preços praticados nada como consultar a página do Vinificando no Zomato, onde estão disponíveis as ementas do bar; no entanto, este jantar fica em cerca de 21 euros, o que não é caro tendo a conta a qualidade do que foi servido.
Com um atendimento muito simpático e eficiente, o Vinificando parece-me uma excelente opção para fazer uma refeição mais leve, onde é possível beber vinho a copo (também já ouvi dizer muito bem dos gins...).







Rua Vicente Borga, 2 (perto da R. Dom Carlos I)
Tel. 21 404 6162
Seg - Qui: 12:00 - 0:00
Sex - Sáb: 12:00 - 2:00


Nota: Fotos Joana, come a papa, FB do Vinificando e sol.pt